Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Pesquisa: Extremistas têm mais dificuldade com tarefas mentais complexas

Segundo os cientistas, quem enxerga o mundo de forma mais simplista é mais facilmente atraído a ideologias extremas e autoritárias

Por Sabrina Brito 22 fev 2021, 13h48

Um novo estudo da Universidade de Cambridge revelou que indivíduos com atitudes extremistas tendem a ter problemas com atividades mentais complexas, que exigem um raciocínio organizado e profundo. A pesquisa foi publicada no periódico científico Philosophical Transactions of the Royal Society B.

O estudo contou com mais de 330 participantes norte-americanos entre 22 e 63 anos. Eles responderam a mais de vinte questionários de personalidade e realizaram quase quarenta tarefas neuropsicológicas (a exemplo da memorização de formas) ao longo da pesquisa.

Como resultado, foi constatado que pessoas de visão extremista costumam enxergar o mundo de modo excessivamente simplista. De acordo com os cientistas, isso pode se dever ao fato de que pessoas com dificuldade em processar informações complexas são mais facilmente atraídas a ideologias extremas ou autoritárias, que tendem a simplificar o mundo.

Além disso, o estudo indica que indivíduos extremistas costumam ser ruins em regular suas emoções. Por isso, é comum que eles sejam impulsivos e apresentem maiores chances de serem violentos para com o outro.

A pesquisa indicou ainda que pessoas conservadoras costumam responder aos estímulos realizados durante os testes de forma precisa, ainda que um pouco mais demorada. Por outro lado, os liberais responderam, em média, mais rápido, mas com menos acurácia.

Continua após a publicidade
Publicidade