Clique e assine a partir de 9,90/mês

Pesquisa estima a idade do universo

Novo artigo estipula que o Big Bang, evento gerador do cosmos, tenha ocorrido há 12,6 bilhões de anos

Por Sabrina Brito - 29 jul 2020, 16h35

No último dia 17, um estudo publicado no periódico científico Astronomical Journal trouxe uma nova estimativa da idade do universo. O cálculo foi feito de uma forma incomum, resultando no número inédito de 12,6 bilhões de anos.

Para chegar nesse resultado, os pesquisadores, liderados por cientistas da Universidade de Oregon (EUA), usaram as distâncias de cinquenta galáxias até o nosso planeta. Com essas contas, os astrônomos eliminaram a necessidade de se usar a constante de Hubble, número considerado essencial para o cálculo de idades de astros e galáxias no cosmos. O nome da constante é uma homenagem ao cientista Edwin Hubble, primeiro cientista a calcular a taxa de expansão do universo em 1929.

Mas essas contas podem ser incrivelmente complexas. Afinal, a distância entre galáxias é enorme, e pode ser dificílimo precisar sua localização no cosmos.

Os pesquisadores de Oregon usaram algoritmos e computadores para medir as distâncias entre dezenas de pontos no espaço. Segundo o artigo publicado por eles, a nova abordagem tem uma visão mais precisa dos números do que os métodos anteriores, além de ser completamente empírico.

Continua após a publicidade

Como resultado, os cientistas estimam que o Big Bang, evento que teria “dado à luz” o universo, teria acontecido há cerca de 12,6 bilhões de anos. Até agora, outros cálculos estipulavam idades um pouco distintas. Alguns astrônomos da NASA, por exemplo, conjecturaram em 2013 que o universo teria 13,77 bilhões de anos de idade.

Publicidade