Clique e assine com 88% de desconto

Partes de pirâmide são descobertas por arqueólogos no Egito

Segundo pesquisadores, a pirâmide tem, possivelmente, 3.700 anos e pertenceu à XIII dinastia faraônica (1795-1650 a.C.)

Por Da redação - Atualizado em 3 abr 2017, 22h14 - Publicado em 3 abr 2017, 15h48

Uma missão de arqueólogos do Egito descobriu partes da estrutura de uma pirâmide que possivelmente pertenceu à XIII dinastia faraônica (1795-1650 a.C.). Os vestígio da construção foram encontrados em uma escavação na necrópole de Dahshur, situada ao Sul do Cairo.

Em comunicado oficial, o diretor do Departamento de Antiguidades do Egito, Mahmoud Afif, afirma que a descoberta foi feita ao Norte da pirâmide do rei Seneferu, da IV dinastia (2613-2494 a.C.).

A parte descoberta da pirâmide se encontra em bom estado de conservação, segundo Alaa al Shahat, chefe da administração central das cidades egípcias de Gizé e Cairo. Ele afirmou estar convencido de que a escavação revelará “em breve” outras partes da estrutura.

Pirâmide desconhecida

Resquícios de pirâmide encontrados no Cairo, Egito - 03/04/2017
Bloco em que estão gravados os hieróglifos Egyptian Ministry of Antiquities/AFP

A área escavada até agora mostra uma parte do interior do mausoléu que consiste em um corredor que desce até o fundo da pirâmide. Além dessa estrutura, foi descoberta uma câmara que se comunica com uma rampa localizada na parte sul da pirâmide e com um quarto no lado oeste da estrutura, explicou o diretor-geral da necrópole de Dahshur, Adel Okasha.

Publicidade

O especialista acrescentou que os arqueólogos encontraram um bloco de alabastro branco de 15 centímetros de comprimento e 17 de altura no qual estão gravadas dez linhas verticais compostas de hieroglifos. Além disso, foram descobertos partes de janelas feitas de rocha e blocos de pedras que mostram o projeto interno da pirâmide.

(Com EFE)

Publicidade