Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Estudo: Vênus não poderia abrigar vida

De acordo com os pesquisadores, o planeta disponibiliza mais de cem vezes menos água do que seria necessário para abrigar formas de vida

Por Sabrina Brito 29 jun 2021, 16h14

Uma nova pesquisa revelou que o planeta Vênus não oferece água suficiente para sustentar alguma forma de vida. O estudo foi publicado no último dia 28 na revista científica Nature Astronomy e contraria a declaração feita por outro grupo de cientistas em setembro de 2020, que anunciava a descoberta de um gás ligado ao metabolismo de seres vivos nas nuvens do planeta.

Embora Vênus apresente algumas similaridades em relação à Terra (como seu tamanho), a superfície do planeta alcança os 470ºC e é extremamente seca. Além disso, de acordo com a pesquisa, a quantidade de água disponibilizada pelas nuvens que sobrevoam Vênus não seriam capazes de suportar a vida como a conhecemos.

Ainda que existam nuvens em Vênus, as gotas por elas produzidas apresentam uma concentração altíssima de ácido sulfúrico. A água em si está presente nas nuvens, mas sua disponibilidade para uso biológico não é alta o suficiente para que se possa cogitar a existência de seres vivos, como havia sido especulado no final do ano passado.

Assim, os pesquisadores estabeleceram uma escala de umidade relativa de 0 a 1. Para que um planeta possa abrigar vida, ele precisaria atingir pelo menos 0,585. Em Vênus, porém, a umidade gira em torno os 0,004m incompatível com a vida. Em contrapartida, em Marte, por exemplo, o nível é de 0,537, muito mais próximo do necessário para a existência de vida.

Continua após a publicidade
Publicidade