Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Descoberta a árvore genealógica mais antiga do mundo

Por meio de análise genética, pesquisadores reconstruíram uma árvore genealógica que data de milhares de anos atrás

Por Sabrina Brito 23 dez 2021, 15h32

Cientistas reuniram resquícios de ossos humanos encontrados em uma tumba há 5,7 mil anos na região de Cotswolds, no Reino Unido, e, com base na análise de seu material genético, reconstruíram a árvore genealógica da família ali enterrada.

No total, foram descobertos 27 parentes biológicos de cinco gerações distintas de uma família. Com base nessa investigação, os pesquisadores descobriram que quase todos os corpos encontrados na tumba eram descendentes de quatro mulheres que tiveram filhos com um mesmo homem. A depender de quem era sua mãe, cada indivíduo foi enterrado em um determinado local da sepultura.

A tumba data da época que veio aproximadamente cem anos após a introdução da agricultura e a pecuária no Reino Unido. O estudo foi publicado na revista científica Nature.

De acordo com os cientistas, o estado da tumba indica que a descendência era um fator importante para os povos que viviam nessa época, entre os anos de 3700 e 3600 a.C. A ideia é que a descoberta ajude os especialistas a entender como funcionavam as dinâmicas familiares no período da Idade da Pedra.

Continua após a publicidade

Publicidade