Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Comunidade científica altera padrão para pesar 1 quilograma

A partir de 20 de maio de 2019, a unidade básica de peso será medida por uma fórmula matemática em relação à chamada "constante de Planck"

Por EFE
Atualizado em 16 nov 2018, 13h16 - Publicado em 16 nov 2018, 13h13

A comunidade científica mundial aprovou nesta sexta-feira a maior revisão do Sistema Internacional de Unidades (SI) desde sua instauração, em 1960, com a redefinição de quatro de suas sete unidades e o abandono do padrão físico do quilograma.

A partir de 20 de maio de 2019, Dia Mundial da Metrologia, quando entrará em vigor o novo sistema, a unidade básica de peso não estará definida pelo cilindro guardado há 130 anos nos arredores de Paris, que será substituído agora por uma fórmula matemática.

A resolução foi aprovada por unanimidade pelos delegados dos 60 Estados-membros do Escritório Internacional de Pesos e Medidas com direito a voto no fechamento da 26ª Conferência Geral, após três dias de debates.

“Este congresso ficará na história como o maior evento para a metrologia porque marca uma transformação radical no sistema-base para a ciência e o intercâmbio econômico global”, afirmou durante a conferência o presidente da Academia de Ciências da França, Sébastien Candel.

Continua após a publicidade

O quilograma era o último sobrevivente definido por um objeto físico, um cilindro de platina e irídio conhecido como o “Grande Quilo” que, segundo os cientistas, tinha perdido, por motivos desconhecidos, 50 microgramas.

A partir de agora, o quilo será definido em relação à constante de Planck, central na teoria da mecânica quântica e que deve o nome a um de seus pais, o físico e matemático alemão Max Planck.

Junto à unidade básica de massa, o congresso também acordou a redefinição de outras três unidades em função de constantes universais invariáveis: o ampère, o kelvin e o mol, enquanto o metro e a candela não mudam, mas terão suas definições reformuladas.

A revisão adotada hoje fornecerá maior precisão em âmbitos como a administração de remédios, análises médicas, sistemas de navegação por satélite e competições esportivas e garantirá trocas comerciais mais equitativas no mercado mundial.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.