Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Caverna de 1,8 milhão de anos é o lar mais antigo já descoberto

Na África do Sul, o local foi habitado por humanos quase um milhão de anos antes de outras estimativas

Por Sabrina Brito 28 abr 2021, 15h03

Pesquisadores de Israel e do Canadá afirmam ter confirmado suas teorias de que humanos viviam na caverna Wonderwerk (“milagre”, em africâner), na África do Sul, há 1,8 milhão de anos, tornando-a o lar mais antigo do homem já descoberto. As estimativas anteriores eram de que o local teria sido habitado apenas há menos de um milhão de anos.

Wonderwerk abriga os primeiros sinais de uso de ferramentas básicas de pedra dentro de uma caverna de toda a história. Antes disso, acredita-se que ferramentas eram utilizadas sobretudo ao ar livre, desde aproximadamente 2,5 milhões de anos atrás. O estudo e as descobertas foram publicados no dia 9 de abril no periódico científico Quaternary Science Reviews.

Ao longo da pesquisa, os especialistas usaram técnicas de análise laboratorial para investigar camadas de sedimentos e outros aspectos da caverna que ajudaram a determinar há quanto tempo ela era habitada por ancestrais humanos. O estudo auxilia na determinação da linha do tempo do homem na África, onde o Homo sapiens surgiu.

Publicidade