Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Astrônomos enviam mensagem em busca de resposta extraterrestre

Grupo enviou dados sobre matemática, física e contagem de tempo na forma de ondas de rádio; retorno é esperado para acontecer em 25 anos

Um grupo de astrônomos acaba de enviar uma mensagem de rádio para o espaço na esperança de que seres vivos de outros planetas ouçam (e respondam) o recado. A tentativa de comunicação foi direcionada a um sistema planetário potencialmente habitável vizinho ao nosso, que orbita o astro GJ 273 (também conhecido como Estrela de Luyten), uma anã vermelha localizada a 12 anos-luz (cada ano-luz equivale a 9,46 trilhões de quilômetros) da Terra. Se os extraterrestres conseguirem captar nossa mensagem, uma resposta deve chegar em aproximadamente 25 anos.

“Acho que esse é um resultado improvável, mas seria bem-vindo”, disse Douglas Vakoch, presidente da Messaging Extraterrestrial Intelligence (Meti, na sigla em inglês), em entrevista ao New Scientist. A organização reúne uma equipe de astrônomos internacionais e é uma ramificação da Search for Extra-Terrestrial Intelligence (Seti, na sigla em inglês). O sistema para o qual os cientistas enviaram a mensagem foi descoberto em março de 2017 e possui dois planetas – um deles, GJ 273b, encontra-se na “zona habitável” da estrela e pode ter água líquida em sua superfície e, talvez, vida.

O recado foi enviado em outubro, no aniversário da “mensagem de Arecibo”, uma transmissão de rádio que foi lançada em direção a um grupo de estrelas distantes a partir do rádio telescópio Arecibo, em Porto Rico, em 1974. Esta mensagem continha informações sobre os planetas do sistema solar, a estrutura do DNA, um desenho de um ser humano e outras informações básicas sobre a Terra e seus habitantes.

A nova tentativa de comunicação, transmissão que foi feita a partir de uma antena na Noruega, por mais de oito horas durante três dias, é um pouco mais simples, segundo Vakoch. Ela começa com informações sobre cálculo, aritmética, geometria e trigonometria, incluindo uma descrição do que são as ondas de rádio que carregam aquela mensagem. Também traz um tutorial sobre relógios e contagem do tempo, para saber se os ETs têm uma compreensão do tempo semelhante à nossa.

Ainda assim, a ideia de tentar se comunicar com formas de vida fora do nosso planeta é controversa. Cientistas como o físico Stephen Hawking alertaram diversas vezes sobre os perigos de um encontro com civilizações alienígenas, afirmando que, provavelmente, elas seriam bem mais antigas e tecnológicas do que a nossa.

“98% dos astrônomos e pesquisadores do Seti, incluindo eu, acreditam que Meti é potencialmente perigoso e não é uma boa ideia”, afirma Dan Werthimer, pesquisador do Seti na Universidade da Califórnia, em Berkeley, nos Estados Unidos. “É como gritar em uma floresta antes de saber se existem tigres, leões, ursos ou outros animais perigosos lá.”