Group 21 Copy 4 Created with Sketch.
Ao vivoAmarelas ao Vivo entrevista Geraldo Alckmin, do PSDB

Evento de VEJA também vai ouvir os presidenciáveis Alvaro Dias (Podemos), Marina Silva (Rede) e Henrique Meirelles (MDB). Amoêdo (Novo) foi o 1º sabatinado

As raízes americanas dos cangurus australianos

Cientistas sequenciam o DNA e descobrem que marsupiais da Oceania descendem de um mesmo ancestral americano

Em geral, a história dos marsupiais é praticamente uma migração circular. A mais antiga espécie identificada é um fóssil de 125 milhões de anos encontrado na China.

Os característicos coalas, cangurus e gambás da Austrália dividem um ancestral comum americano, de acordo com uma pesquisa genética realizada na Alemanha. Uma equipe da Universidade de Muenster elaborou uma árvore genealógica baseada no DNA. Em um artigo na Public Library os Science (PLoS) Biology, os cientistas sugerem que uma única espécie de marsupial se moveu das Américas para a Austrália.

Os marsupiais diferem de outros mamíferos porque as mães carregam os filhotes numa bolsa depois do nascimento. Assim como os bichos australianos, a família inclui espécies de gambás da América do Sul e do Norte e outros presentes em países que incluem a Indonésia e a Papua Nova Guiné.

“Creio que é uma evidência forte para a hipótese de uma única migração para a Austrália de um ancestral comum”, disse Juergen Schimitz, um dos pesquisadores.

As pesquisas se tornaram possíveis pelo recente sequenciamento de dois marsupiais – o gambá cinza de cauda curta (Monodelphis domestica), da América do Sul, e de uma espécie de canguru (Macropus eugenii).

Os pesquisadores de Muenster procuraram por um elemento do DNA chamado retroposons – fragmentos que foram copiados e insertados de novo no DNA de forma aleatória em algum momento da história evolutiva do animal. Eles são parte dos “genes saltadores”, que podem espalhar informação genética ao longo do genoma.

Se duas espécies carregam o mesmo retroposon, mas uma terceira não, isso indica que a primeira e a segunda estão mais próximas do que a última. Por vezes, um retroposon está inserido no meio de outro, e de novo dá pistas vitais sobre a sequência de eventos na evolução de uma família. Usando este método, os cientistas descobriram que os gambás americanos se separam da linhagem principal primeiro.

Então, em algum momento uma espécie migrou para a Austrália e deu origem a várias famílias encotradas hoje. Quando isso ocorreu exatamente ainda não se sabe. “Talvez tenha ocorrido entre 30 milhões a 40 milhões de anos atrás, mas não podemos dizer por que genes saltadores não fornecem essa informação”, disse Schmitz. “Isso fica para outras pessoas, talvez no campo da paleontologia.'”

Em geral, a história dos marsupiais é praticamente uma migração circular. A mais antiga espécie identificada (Sinodelphys szalayi) é um fóssil de 125 milhões de anos encontrado na China. Depois disso, a família – ou talvez uma única espécie – moveu-se através do supercontinente de Gondwana onde hoje é a América do Sul. A família dos marsupiais começou a se expandir cerca de 70 milhões a 80 milhões de anos atrás. Depois de chegarem à Austrália, penetraram no norte através do arquipélago indonésio – quase retornando à sua terra natal chinesa.