Clique e assine a partir de 9,90/mês

As cinco maiores descobertas científicas de 2019

Da descoberta da origem humana até a criação de um novo DNA, este ano foi repleto de avanços científicos

Por Sabrina Brito - Atualizado em 18 dez 2019, 14h12 - Publicado em 18 dez 2019, 08h30

O segundo semestre de 2019, em especial, foi terreno fértil para inovações tecnológicas e descobertas científicas. A seguir, confira alguns dos mais marcantes avanços da humanidade nessas duas áreas, ao longo dos últimos doze meses.

A caveira mais antiga de um ancestral humano

O antropólogo Yohannes Haile-Selassie, responsável pela escavação, segurando o crânio descoberto Cleveland Museum of Natural History/Reprodução

Um antigo parente nosso, da espécie Australopithecus anamensis, vivia há aproximadamente 3,8 milhões de anos. Apesar de já ser conhecido na teoria desde 1994, evidências físicas sólidas desse ancestral foram encontradas em agosto deste ano, no continente africano. Com elas, veio a imagem do mais velho parente humano que conhecemos.

A revelação do berço da humanidade

Continua após a publicidade
Retrato do local que seria o berço da espécie humana, de acordo com a pesquisa Hoberman Collection/UIG/Getty/Getty Images

Publicado em outubro, um artigo na revista científica Nature indicou que o local onde os primeiros seres humanos surgiu ficaria na região norte da Botsuana, na África. A descoberta foi feita a partir de análises de DNA mitocondrial, técnica muito precisa e inovadora. O estudo responde, de certa forma, a uma das mais antigas perguntas da humanidade: “De onde viemos?”

 A primeira foto de um buraco negro

Na imagem, vemos o buraco negro no centro e o gás iluminando seu entorno Reprodução/Reprodução

Em abril, uma equipe de cientistas conseguiu o que até então era pensado ser impossível: tirar uma foto de um buraco negro em pleno espaço. Como fotografias dependem da luz, e sabendo que buracos negros têm como característica a absorção de toda luz que passa por perto, os pesquisadores optaram por capturar a imagem de um gás brilhante e quente sendo sugado pelo buraco negro, além de ondas de rádio emitidas pelo fenômeno — e foi essa combinação que possibilitou a foto.

A descoberta de uma nova possível Terra 

Continua após a publicidade
O planeta K2-18b, que possivelmente abriga vida extraterrestre Reprodução/Divulgação

Em setembro, foi revelado um planeta que possui água e preenche todos os requisitos estabelecidos para a possibilidade de abrigar vida. A 111 anos-luz daqui, trata-se do K2-18b, eleito o mais provável cenário de vida extraterrestre, até agora. O planeta orbita uma estrela menor que o nosso Sol, mas está dentro de sua chamada “zona habitável”.

Um novo DNA

O novo modelo artificial do DNA, agora com oito letras MILLIE GEORGIADIS (INDIANA UNI. SCHOOL OF MEDICINE)/Reprodução

Um time de cientistas liderado pela Fundação para a Evolução Molecular Aplicada, dos EUA, expandiu o que conhecemos como alfabeto genético. Se antes quatro bases nitrogenadas, representadas pelas letras A, T, C e G, compunham todo o material do DNA, agora quatro novas letras foram adicionadas pelos cientistas: Z, P, S e B. As novas bases nitrogenadas abriram espaço para a reformulação do que conhecemos de nossa genética.

Publicidade