Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Vídeo: a corrupção estatal segundo Marcelo Odebrecht

'Não tem como você transitar sem você fazer algum tipo de compromisso, algum tipo de pagamento', afirmou o ex-presidente da Odebrecht

Por Daniel Pereira, Felipe Frazão, Hugo Marques, Marcela Mattos, Renato Onofre, Robson Bonin, Rodrigo Rangel, Thiago Bronzatto Atualizado em 12 abr 2017, 22h37 - Publicado em 12 abr 2017, 16h51

Em depoimento à força-tarefa da Lava-Jato, Marcelo Odebrecht, ex-presidente do grupo, afirmou que “praticamente” em todas as estatais e em todos os ministérios há um “padrinho político” que controla a relação da empresa com o órgão. Segundo Marcelo, para manter a relação com o “padrinho político” é necessário fazer agrados e atender a pedidos eleitorais ou não. “Não tem como você transitar sem você fazer algum tipo de compromisso, algum tipo de pagamento”, afirmou o delator.

Marcelo afirmou ainda que a maioria dos editais ou concorrências públicas tem “dono”. O empresário afirmou que é comum os editais virem qualificados, ou seja, com especificações e requisitos técnicos que direcionam para uma determinada empresa: “Todo edital tem dono. Quando você vê o edital, você sabe qual a empresa é a dona”.

Continua após a publicidade

Publicidade