Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Sem máscara, Bolsonaro participa de “motosseata” em Chapecó

Presidente causou aglomeração durante inauguração na cidade vizinha de Xanxerê e comentou CPI: "Não vão ganhar no tapetão"

Por Da Redação Atualizado em 26 jun 2021, 14h44 - Publicado em 26 jun 2021, 13h16

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), participou de uma “motosseata”, na manhã deste sábado, em Chapecó, Santa Catarina. Sem máscara, ele circulou pelas ruas da cidade com o prefeito, João Rodrigues (PSD) na garupa, e causou aglomeração, principalmente durante a concentração do ato, no Distrito Industrial Flávio Baldissera.

Ao final do evento, em um carro de som, o presidente discursou para os apoiadores e comentou as investigações da CPI da Covid-19, no Senado Federal: “Não adianta provocar, inventar, querer nos caluniar, nos atacar 24h por dia porque não conseguirão. Só uma coisa me tira de Brasília: o nosso Deus. Não vão ganhar no tapetão ou inventando narrativas”, disse. 

Ao longo da pandemia, o município, um dos mais importantes polos empresariais do estado, se tornou conhecido como a “capital do tratamento precoce” e é um dos mais atingidos pelo coronavírus, em termos proporcionais, em todo país. Mais de 35 mil pessoas foram diagnosticadas com Covid-19 e 649 morreram em decorrência da doença, segundo dados da Secretaria de Saúde de Santa Catarina.

Bolsonaro iniciou o passeio por volta das 9h20 e seguiu em direção à cidade vizinha de Xanxerê, onde participou da inauguração de uma agência da Caixa Econômica Federal. Também houve aglomeração no local. O evento bloqueou temporariamente as rodovias que ligam as duas cidades.

No caminho, apoiadores agitaram bandeiras e cumprimentaram o presidente em sinal de apoio.

Essa é terceira “motosseata” que Bolsonaro participa esse ano. Atos públicos semelhantes ocorreram em São Paulo e Rio de Janeiro e têm servido para mobilizar a militância conservadora no momento em o governo enfrenta perda de popularidade e protestos organizados pela oposição, com pedidos de impeachment.

Continua após a publicidade
Publicidade