Clique e assine a partir de 9,90/mês

Que justiça é essa? Mãe de Eliza Samudio tem medo de Bruno

Mãe de Eliza Samúdio, Sônia Moura criticou pedido de selfie feito por fã do ex-goleiro e contou que seu neto ainda não sabe que o pai mandou matar a mãe

Por Leslie Leitão - Atualizado em 25 Apr 2017, 15h57 - Publicado em 13 Mar 2017, 07h47

Em depoimento a VEJA, a mãe de Eliza Samudio, Sônia Moura, de 51 anos, disse que não se conforma com a liberdade do ex-goleiro Bruno, mandante do assassinato de sua filha. Quando soube que ele seria solto, sua maior preocupação era o neto, de 7 anos, que estava na escola. “Até hoje o Bruninho não sabe que o pai mandou matar a mãe. Fiquei imaginando: e se alguém conta tudo agora? Meus dias têm sido muito mais difíceis desde que o Bruno saiu da cadeia.”

“Estou chocada com a forma como a sociedade recebeu a saída dele. Uma pessoa que pede para fazer selfie com o Bruno tem um caráter deformado. E ainda alimenta mais a ilusão dele de que voltou a ser uma celebridade e pode olhar de cima para os outros”, afirma Sônia. Indignada, ela diz que tudo o que vem acontecendo após a soltura do ex-jogador só a deixa mais indignada. “Não imaginam quanto me senti ofendida quando disse, depois de ser solto, que não adiantaria haver prisão perpétua porque a vítima não ia voltar. Repare que ele diz “vítima”, nem pronuncia o nome da Eliza, como se ela fosse uma desconhecida. Entrei na Justiça contra a ordem de soltura. É um homem dissimulado de quem tenho muito medo.”

Para ler a reportagem na íntegra, compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Publicidade