Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Primeira criança morta por bala perdida em 2020 no Rio é enterrada

Ana Carolina Neves de Souza foi atingida na cabeça dentro de casa, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Segundo a polícia, não havia operação na região

Por Jana Sampaio - Atualizado em 11 jan 2020, 17h19 - Publicado em 11 jan 2020, 11h22

Primeira criança morta vítima de bala perdida no Rio de Janeiro em 2020, a menina Ana Carolina de Souza Neves, de 8 anos, está sendo velada neste sábado (11), no Cemitério de Irajá, na Zona Norte do Rio. Ana foi atingida na cabeça quando assistindo televisão com o pai no sofá de casa, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. A criança chegou a ser levada para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, mas não resistiu aos ferimentos.

Segundo a Polícia Militar, não havia operação na região onde a família de Ana mora. As circunstâncias do crime estão sendo investigadas pela Polícia Civil, que realizou uma perícia no local, convocou testemunhas para prestarem depoimento e informou que diligências estão sendo realizadas. Os laudos periciais estão em análise e um projétil arrecadado foi encaminhado para a perícia.

Nas redes sociais, a irmã mais velha de Ana Carolina, Ana Beatriz, descreveu a caçula como “alegre e carismática”.”O grande amor da minha vida!!!! Criança alegre, inteligente, carismática. 8 anos de idade, tinha uma vida pela frente…. Você veio para trazer coisas incríveis para nossas vidas, meu bebê. Fica bem, irmã vai te amar para todo sempre”, postou Ana Beatriz.

O crime aconteceu três meses depois da morte da menina Ágatha Felix, o caso mais emblemático registrado em 2019. A criança estava acompanhada da mãe quando foi atingida por um tiro que saiu da arma de um policial militar.

Publicidade