Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Polícia encontra 33 pitbulls em chácara de preso em rinha de cães

Policiais foram acionados após denúncia anônima; animais foram encontrados em condições precárias de saúde

Por Giovanna Romano - Atualizado em 17 dez 2019, 11h21 - Publicado em 17 dez 2019, 10h51

A Polícia Civil localizou em Itu (SP) uma chácara com 33 cachorros da raça pitbull na tarde desta segunda-feira, 16. O proprietário do local é um dos 41 presos que participavam de uma rinha de cães em Mairiporã, na região metropolitana da capital.

A polícia foi chamada no local após uma denúncia anônima. No sítio, os pitbulls estavam em condições precárias de saúde. De acordo com a ASPA Itu (Associação de Socorro e Proteção aos Animais de Itu), ONG que auxiliou no resgate dos cães, além dos cães, também havia animais silvestres presos em gaiolas e dois cavalos.

A associação informou que, por causa da falta de espaço no abrigo, os animais resgatados serão colocados para adoção. “Precisamos de ajuda de vocês para encontrar um lar para cada um deles”, publicou a ASPA no Instagram, com imagens dos cães e da chácara.

View this post on Instagram

Publicidade

✅ AINDA NÃO CONSEGUIMOS ENTENDER A MALDADE DO SER HUMANO!! Pessoal, agora ao final da tarde recebemos uma ligação. Um pedido de ajuda para resgate de 33 cães da raça Pitbull, os quais utilizados para briga. Os mesmos autores da matéria exibida no fantástico sobre uma tinha de cães Pit Bull. Além de ter todos cães em situações precárias,onde os mesmo mal conseguiam nem mesmo entrar em suas casinhas, haviam animais silvestres presos em gaiolas e dois cavalos. Os polícias foram avisados através de uma denúncia anônima! Infelizmente aqui no abrigo não conseguimos acolher todos eles… Para isso, iremos colocá-los para adoção e precisamos da ajuda de voces para encontrar um lar para cada um deles. Amanhã cedo traremos mais informações a todos.. Obrigada ao Investigador Bruno, ao Thiago, Moacir e ao Daniel que foi nos ajudar com os animais silvestres. ❤🙏🏻 Pediremos por justiça! #justica #pitbull #animais #animaisitu #aspaitu #itusemigual #itu #dog #love #punicao #rinhanao #absurdo #justicaporeles

A post shared by ASPA Itu 🐾 (@aspaitu) on

No último sábado, 14, a Polícia Civil de São Paulo prendeu 41 pessoas que participavam de uma rinha clandestina de pitbulls em Mairiporã. Foram encontrados no evento 18 cães, quase todos feridos, além de um cachorro que estava sendo assado e serviria de comida para os outros.

Em entrevista a VEJA, Luisa Mell contou o que viu durante o resgate. “O caso choca pela crueldade. Fomos chamadas pela polícia em uma missão complexa, mas fundamental: ali, todos os cachorros guerreiam até matar um ao outro. Foram treinados para isso, aliás. Ao todo, resgatamos onze animais muito machucados que, se não fosse a ação policial, seriam todos mortos”, afirmou.

Publicidade

Apenas um dos presos teve a prisão mantida pela Justiça após audiência de custódia no Fórum de Guarulhos. Ele é apontado como responsável por organizar o evento. O homem teve prisão preventiva decretada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP).

Maus tratos

Nesta segunda-feira, 16, a Comissão Especial da Câmara dos Deputados sobre maus-tratos aprovou um substitutivo de um projeto para aumentar a pena de quem fere, abusa ou mutila animais. O texto prevê reclusão de dois a cinco anos, multa e proibição de guarda de animal. A Lei de Crimes Ambientais atual determina detenção de três meses a um ano para casos de violência contra animal.

O texto prevê o aumento de pena apenas para maus-tratos a cães e gatos. O relator, deputado federal Celso Sabino (PSDB-PA), afirmou que a mudança é necessária para que o cidadão tenha medo de maltratar o animal e possa “produzir exemplos para pessoas que estejam mal-intencionadas: se fizer aquilo, vai para o presídio”.

Publicidade