Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

PM é executada na frente da filha na zona norte de SP

A policial, que não vestia farda no momento do crime, morreu na noite de sábado após ser baleada na porta de casa

Por Da Redação 4 nov 2012, 15h52

A soldado Marta Umbelina da Silva, de 44 anos, do 18º Batalhão da Polícia Militar, morreu na noite de sábado após ser baleada pelas costas na frente da filha na porta de casa, na Rua Dr. Roberto Zwicker, na Vila Brasilândia, zona norte da capital. A policial não vestia farda no momento do crime.

De acordo com o boletim de ocorrências registrado no 72 º DP (Vila Penteado), a soldado foi atacada por dois homens quando saiu do carro para abrir o portão de sua residência. Os suspeitos fugiram em um veículo que aparentava ser um Honda Civic prata.

Leia também:

Ordem para matar PMs saiu de Paraisópolis, diz governo

O que está por trás dos atentados do PCC em São Paulo

Quando a polícia chegou ao local, familiares já haviam levado Marta ao Hospital Geral de Vila Penteado, mas ela morreu a caminho da unidade. O caso será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Continua após a publicidade

Com o crime, chega a 90 o número de PMs assassinados no estado neste ano. Antes, também na zona norte, um policial havia sido ferido em uma tentativa de roubo.

Outros casos – Às 13h35 deste sábado, um suspeito foi morto por policiais da Rota na Marginal do Pinheiros, depois de ser perseguido. Segundo a Polícia Militar, ele resistiu à abordagem. A madrugada de sábado foi violenta na capital e no ABC. Dez pessoas morreram baleadas e oito ficaram feridas.

Leia também:

Em telefonema, Dilma e Alckmin acertam ajuda para São Paulo

Reinaldo Azevedo: A polícia de SP nunca deixará de enfrentar os bandidos

Ministro da Justiça levou quatro meses para responder a pedido de São Paulo

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade