Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PF prende dois por receberem R$ 9 milhões com fraudes no seguro-desemprego

Agentes encontraram 1.600 documentos falsos ou em branco na sede de escritório de contabilidade, na zona leste da cidade de São Paulo

Dois investigados foram presos em flagrante nesta quinta-feira 20 pela Polícia Federal, em operação que mira supostas fraudes do seguro-desemprego.

Segundo a PF, os suspeitos foram detidos em um escritório de contabilidade no bairro da Penha, na Zona Leste de São Paulo, por possuírem consigo mais de 1.600 documentos falsos ou em branco, como espelhos de RG e carteiras de trabalho. Os esquemas teriam gerado saques de 9 milhões de reais em benefícios fraudulentos.

PF apreende documentos falsos em SP

A ação contou com o apoio do Ministério do Trabalho e da Caixa Econômica Federal. Segundo nota da Polícia Federal, as investigações começaram em Presidente Prudente (SP) quando, em outubro de 2017, “um trabalhador desempregado procurou a PF para relatar que não havia conseguido retirar seu seguro-desemprego porque alguém já o havia recebido”. Ainda de acordo com a corporação, foram criadas cerca de 300 empresas fictícias para receber mais de 9.000 seguros-desemprego fraudulentos.

Com os documentos falsos ou em branco, a PF apreendeu 472.000 reais em espécie e “apetrechos” para falsificação de documentos. A Polícia Federal afirma que vai voltar os trabalhos “para identificar os beneficiários dos benefícios, seu envolvimento com o grupo investigado e também a origem dos documentos apreendidos, se são verdadeiros – desviados de instituições legítimas, ou falsos”.

“Os presos foram encaminhados ao sistema prisional estadual, onde permanecerão à disposição da Justiça Federal. Eles responderão pelos crimes de estelionato, organização criminosa e corrupção ativa”, conclui a PF.

(Com Estadão Conteúdo)