Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Número de domicílios com internet cresce 20% no Brasil

Aumento foi registrado em dois anos. Nas áreas urbanas, o porcentual atingiu 63,9%; nas rurais, ficou em 21,2%

Por Da redação
22 dez 2016, 11h21

O número de domicílios brasileiros que contam com acesso à internet – por meio de computador, smartphone ou outros aparelhos – chegou a 57,8% em 2015, segundo o IBGE. O levantamento “Acesso à internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal”, que usa números da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2015, mostra que a expansão de 2013 para 2015 foi de 20,4%. Os números foram divulgados nesta quinta-feira.

Nas áreas urbanas, o porcentual atingiu 63,9%; nas rurais, ficou em 21,2%. Nos domicílios em que o rendimento mensal per capita excede cinco salários mínimos, alcançou 90,7%. Em todas as grandes regiões, a banda larga ultrapassou 99% dos domicílios. Os idosos estão cada vez mais conectados. De 2013 a 2015, aumentou 38% a parcela das pessoas de 60 anos ou mais que fazem uso da internet.

A pesquisa ratificou levantamentos anteriores que aferiram que os brasileiros navegam cada vez menos pelo computador e mais pelo celular – dentre as residências com acesso à internet, aquelas em que o computador foi usado caiu de 76,6%, em 2014, para 70,1% em 2015. Dos 68 milhões de domicílios particulares permanentes do País, 91,2% têm ao menos um celular, 40,5% têm computador ligado à internet; 16,3%, tablet.

Os tablets tiveram grande expansão de 2013 para 2014, de 5,7 pontos porcentuais. Em 2015, os números se mantiveram. A maior presença do equipamento é no Sudeste, 20,6% dos domicílios. A população de 10 anos ou mais de idade que tinham celular foi de 78,3%.

Continua após a publicidade

Os telefones fixos convencionais estão presentes em 35,3% das residências, enquanto a TV é um eletrodoméstico praticamente universalizado: 97,1% dos domicílios contam com o aparelho. O índice dos que têm TV por assinatura é de 32,1%; os aparelhos de tela fina, cujo preço se tornou mais acessível nos últimos anos, estão em 55,5% dos lares, e pela primeira vez superaram os da TV de tubo (44,5%). De 2014 para 2015, esse item cresceu 7,6 pontos porcentuais na pesquisa.

Nas áreas rurais, as TVs de tubo ainda representam 68% dos aparelhos. Foi observado crescimento na proporção de domicílios com acesso ao serviço de televisão digital aberta: era de 31,2%, em 2013, e passou para 45,1% em 2015.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.