Clique e assine com até 92% de desconto

Nova operação da PF mira governador do Rio Grande do Norte

Ação investiga suspeita de organização criminosa e obstrução da Justiça por parte de Robinson Faria (PSD), desde a época em que era deputado estadual

Por Da redação Atualizado em 15 ago 2017, 14h12 - Publicado em 15 ago 2017, 07h51

A Polícia Federal cumpre nesta terça onze medidas judiciais, incluindo dois mandados de prisão, como parte de uma operação para investigar suspeitas de organização criminosa e obstrução da Justiça. Batizada de Operação Anteros, a ação envolve cerca de 70 policiais e mira o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD).

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou a abertura de investigação preliminar para apurar a suposta prática criminosa por parte do governador, com a participação de servidores estaduais, de acordo com a PF. O esquema envolveria desvios de recursos por meio de funcionários fantasmas na folha de pagamento da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte desde 2006.

  • Robinson Faria foi eleito governador em 2014. Antes, foi deputado estadual durante 24 anos, tendo ocupado a presidência da Assembleia Legislativa entre 2003 e 2010.

    O governador negou ter cometido qualquer irregularidade. Em nota, o advogado José Luis Oliveira Lima, que representa Faria, disse que a defesa ainda não teve acesso aos autos. “O governador Robinson Faria nega veementemente a prática de qualquer irregularidade durante seu mandato de deputado estadual, encerrado em 2010, e reforça que sempre esteve à disposição para prestar qualquer esclarecimento”, disse. “Apesar de não concordar com a diligência realizada nesta data, tem profundo respeito pela Justiça e confia no rápido restabelecimento da verdade.”

     

    (Com Reuters)

    Continua após a publicidade
    Publicidade