Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

MP do Rio quer ouvir Flávio Bolsonaro sobre movimentações suspeitas

Ex-assessor do deputado voltou a não comparecer a depoimento marcado pelos promotores, alegando internação para 'procedimento invasivo com anestesia'

O Ministério Público do Rio de Janeiro quer ouvir o deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL) na investigação sobre a suspeita de movimentações financeiras irregulares feitas por Fabrício José Carlos Queiroz, seu ex-motorista. Queiroz voltou a alegar problema de saúde para faltar a um depoimento no MP – como ele não apareceu na última quarta, 19, a audiência havia sido remarcada para a tarde desta sexta, 21.

Em nota, o Ministério Público afirmou que enviará ofício ao presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro “sugerindo” o comparecimento de Flávio Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, no dia 10 de janeiro “para que preste esclarecimentos acerca dos fatos”. Parentes de Queiroz serão ouvidos no próximo dia 8.

O comunicado diz que o advogado do ex-motorista foi à sede do MP para justificar a ausência do cliente. Afirmou que ele foi internado, hoje, para se submeter a “procedimento invasivo com anestesia”. O defensor de Queiroz ficou de apresentar até a próxima sexta documento que comprovará a internação. Na nota, o MP afirma que alguns deputados citados no relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) “procuraram, voluntariamente, a instituição para manifestar interesse em apresentar seus esclarecimentos”.

A seguir, a íntegra da nota do MP:

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atribuição Originária em Matéria Criminal (GAOCRIM/MPRJ), comunica que o advogado do investigado Fabrício José Carlos Queiroz compareceu à sede do MPRJ, nesta sexta-feira (21/12), às 14h, para informar que seu cliente “precisou ser internado na data de hoje, para realização de um procedimento invasivo com anestesia, o que será devidamente comprovado, posteriormente, através dos respectivos laudos médicos”. A defesa se comprometeu a apresentar os referidos laudos até o dia 28/12.

O MPRJ esclarece que dando prosseguimento às investigações será enviado oficio ao presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ) sugerindo o comparecimento do deputado estadual Flávio Nantes Bolsonaro, no dia 10/01, para que preste esclarecimentos acerca dos fatos.

Outras diligências serão realizadas, incluindo a oitiva dos familiares do investigado Fabrício Queiroz, no dia 08/01, e dos assessores da ALERJ, em data a ser designada.

Por fim, o MPRJ esclarece que alguns parlamentares citados no relatório do COAF procuraram, voluntariamente, a instituição para manifestar interesse em apresentar seus esclarecimentos.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. lennus Einstein

    Porque a justiça não faz uma coercitiva logo?

    Curtir

  2. lennus Einstein

    Se fosse do pt ele já estaria prezo há tempos….

    Curtir

  3. Flavio Fonseca

    A PF, tão diligente em fazer busca e apreensão na casa de advogados não quer saber onde está o Fabrício. E se o Fabrício foi internado para procedimento, porque só apresentar comprovante na próxima sexta-feira? Será que estão esperando Bolsonaro e Moro assumirem?

    Curtir