Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Motorista da Uber é morto ao entrar em comunidade de Niterói (RJ)

Traficantes dispararam contra veículo por pensarem que se tratava de um rival; condutor não cumpriu "protocolo" de abrir janelas e ligar pisca-alerta

Um motorista da Uber foi assassinado nesta quarta-feira (18) quando entrou por engano em uma favela de Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

Temendo um ataque de rivais, criminosos da comunidade Palmeira, que fica no bairro Fonseca, dispararam contra o Cobalt branco dirigido por David Francis Silva Soares, de 38 anos.

Os traficantes colocaram o corpo de David no banco de trás do veículo e o levaram para uma comunidade vizinha, Engenhoca, onde criminosos estão em guerra com a quadrilha que domina a Palmeira. O objetivo teria sido confundir os policiais com relação à autoria do crime.

Segundo policiais, o motorista teria entrado na área com os vidros fechados e o pisca alerta desligado, o que “violaria” orientações passadas por criminosos para quem entra no local. Segundo a Polícia Civil, ele ia buscar um passageiro.

A Polícia Militar informou que a vítima foi encontrada morta dentro do carro. “Em constantes guerras pelo controle das bocas-de-fumo da região com integrantes de uma facção criminosa, estes suspeitaram que havia rivais dentro do Cobalt branco”, informou em nota a Polícia Civil.

A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHDGI) faz operação, na manhã desta quinta-feira para tentar prender os autores do crime.

Em nota, a Uber lamentou o ocorrido. ”Estamos chocados em saber deste crime terrível. Compartilhamos nossos sentimentos de mais profundo pesar com a família do motorista parceiro David Silva Soares neste momento de dor. A Uber permanece à disposição das autoridades para colaborar com as investigações, na forma da lei, e esperamos que as autoridades tragam o responsável à justiça o mais rápido possível”, diz o texto.