Clique e assine a partir de 8,90/mês

Ministério da Saúde nomeia veterinário para programa de imunização

Lauricio Monteiro Cruz não tem experiência em vacinação e substituiu Marcelo Wada, servidor de carreira

Por Mariana Zylberkan - Atualizado em 31 ago 2020, 22h00 - Publicado em 31 ago 2020, 10h08

O ministro interino da Saúde, o general Eduardo Pazuello, nomeou o veterinário Lauricio Monteiro Cruz para coordenar o Programa Nacional de Imunização, segundo publicação do Diário Oficial da União da sexta-feira, 28. O departamento é considerado estratégico para as próximas fases de combate à pandemia do novo coronavírus no país com a aprovação da vacina.

O médico veterinário é presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Distrito Federal e, segundo o seu currículo, é especialista em saúde animal e atuava como técnico judiciário, na especialidade em enfermagem, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal.

A indicação foi criticada pelo ex-secretário de Vigilância em Saúde do governo Jair Bolsonaro, Wanderson Oliveira. “Eu fui secretário, coordenador-geral e técnico por anos. Nunca ouvi falar e nunca presenciei essa pessoa em nenhuma atividade do Programa Nacional de Imunização. Nunca. Desconheço completamente”, escreveu em um grupo de WhatsApp. “Ele vai ficar no lugar do Marcelo Wada, servidor de carreira e um dos profissionais mais competentes e íntegros que conheço”, completou. O cargo era ocupado pelo médico e doutor em infectologia Júlio Croda, que vinha sendo substituído de forma temporária por Wada.

Os cargos de diretoria do Ministério da Saúde têm sofrido alterações em ritmo inédito desde a nomeação de Pazuello como ministro-interino, após a demissão de Nelson Teich, que ficou apenas um mês no cargo. O general tem sido criticado por substituir quadros técnicos e de longa carreira no ministério por militares sem experiência nas funções para as quais foram designados.

ASSINE VEJA

A esperança dos novatos na bolsa Leia nesta edição: a multidão de calouros no mercado de ações, a ‘lista negra’ de Bolsonaro e as fraudes na pandemia
Clique e Assine
Continua após a publicidade
Publicidade