Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Massacre de Suzano: feridos seguem internados com quadro estável

Sete pessoas ainda estão em observação em hospitais, mas não há complicações

O estado de saúde dos sete feridos do massacre de Suzano ainda internados é estável, segundo informações do governo de São Paulo. Todos estavam na Escola Estadual Raul Brasil, quando a unidade foi cenário do ataque dos ex-alunos Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, 25, na manhã desta quarta-feira 13. Os dois indivíduos entraram no local e abriram fogo contra funcionários e alunos da instituição, resultando na morte de oito pessoas.

Os estudantes Adna Isabella, de 16 anos, e Anderson Carrilho, 15, foram transferidos do Pronto Socorro Municipal (PMS) de Suzano para o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC/FMUSP) e estão na UTI, mas com quadro estável. Leonardo Vinícius, 16, está no pronto socorro e Murillo Gomes, 15, na enfermaria do mesmo hospital.

Leonardo Martinez, que foi socorrido pelo Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo, também está com quadro de saúde estável, mas passará por cirurgia. Jenifer da Silva, que também foi levada ao mesmo hospital, segue na UTI, porém igualmente sem complicações.

Letícia de Melo, atendida no Hospital Santa Maria, foi transferida para o Hospital Geral de Itaquaquecetuba, onde está sob acompanhamento especializado do setor de cirurgia geral.

As autoridades não deram detalhes sobre os tipos de ferimentos das vítimas ainda hospitalizadas, como por exemplo se elas foram baleadas.

A Secretaria da Saúde de São Paulo informou, por meio de uma nota oficial, que no mesmo dia do ataque em Suzano enviou dois psiquiatras e um psicólogo para dar apoio no atendimento às famílias. Segundo a pasta, “os profissionais estaduais de saúde mental, com equipes municipais, trabalharão conjuntamente na assistência psicológica nos próximos dias”.