Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Marun pede indiciamento de Janot por denúncia contra Temer

Antes de assumir cargo no governo, relator da CPMI da JBS acusa o ex-procurador-geral da República de abuso de autoridade

Prestes a assumir a articulação política do Palácio do Planalto, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) pediu, no relatório final da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS, o indiciamento do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot e do procurador da República Eduardo Pelella, que foi chefe de gabinete de Janot. Os dois são acusados pelo relator dos crimes de prevaricação, incitação à subversão e calúnia ou difamação do presidente da República. O ex-PGR também deve responder por abuso de autoridade, diz Marun.

No relatório de 326 páginas, apresentado nesta terça-feira 12, o parlamentar também pede o indiciamento dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da JBS e sócios do grupo J&F, e do ex-executivo da JBS Ricardo Saud, e do ex-procurador da República Marcello Miller. O relator da CPMI concluiu que as acusações de Janot que levaram a duas denúncias contra o presidente Michel Temer (PMDB) são infundadas.

O futuro secretário de Governo de Temer concluiu que as acusações foram baseadas em provas frágeis e “inidôneas” produzidas pelos irmãos Batista, que lhe garantiram imunidade em um acordo de delação premiada. Para relator, Janot fundamentou sua ação apenas com a gravação de uma conversa entre Temer e Joesley fora da agenda oficial no Palácio do Jaburu. Isso, segundo Marun, não revela a prática de qualquer ato criminoso por parte de Temer e trata-se de atividade “inerente” ao cargo.

Recomendações

No caso dos irmãos Batista, Marun pede o indiciamento deles pelos crimes de corrupção ativa, uso indevido de informação privilegiada e manipulação de mercado. Quanto a Saud, Marun pede seu indiciamento por corrupção ativa, enquanto Marcello Miller deve responder por corrupção passiva, improbidade administrativa, entre outros crimes. Se aprovado na comissão, o relatório é enviado como um documento de sugestões ao Ministério Público Federal (MPF) e à Polícia Federal.

Há ainda a recomendação ao MPF para que aprofunde as investigações relativas a Miller, aos irmãos Batista e a Saud. Em relação a Janot e Pelella, Marun também pede que a conduta deles seja avaliada, sob o aspecto administrativo-disciplinar, e que a Procuradoria-Geral da República (PGR) encaminhe ao órgão competente.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Fabio Carvalho

    Marum – Padrão Tiririca – Vamos rir gente!

    Curtir

  2. Fabio Carvalho

    Marum – Padrão Tiririca – Vamos rir gente!

    Curtir

  3. Fabio Carvalho

    Marum – Padrão Tiririca – Vamos rir gente!

    Curtir

  4. Abilio ferreira gomes

    Pau mandado kkkkkk (grande IDIOTA!!!!!)

    Curtir

  5. edley vieira ferreira

    IDIOTA ESTÁ DANDO UM TIRO NO PÉ

    Curtir

  6. Valdeci Pinheiro de Lima

    Um ato teatral. O presidente deve na justiça e assim que perder esta abominação chamada foro privilegiado ira ser punido. Marun faz parte de uma teatro para distrair u notavel publico.

    Curtir

  7. O gesto de Marun contra Janot é um escárnio da Justiça. O Brasil precisa ser passado a limpo nas próximas eleições.

    Curtir

  8. Francisco G. de Amorim

    Esse Marun sempre saiu, como os outros, uma boa…. não digo besta, porque besta será um animal irracional por quem tenho todo o carinho. Mas é mais baixo do que isso.

    Curtir

  9. Célio Azevedo

    Janot preso já!

    Curtir