Clique e assine a partir de 9,90/mês

Marcelo Adnet vai à polícia após sofrer ameaças na internet

Humorista foi vítima de notícia falsa que atribuiu a ele uma imitação do candidato Jair Bolsonaro gritando no hospital

Por Luisa Bustamante - Atualizado em 4 Oct 2018, 17h57 - Publicado em 4 Oct 2018, 15h39

Advogados do comediante Marcelo Adnet vão registrar um boletim de ocorrência na Polícia Civil do Rio nesta quarta-feira, 4, tratando das ofensas e ameaças de morte que o humorista recebeu na internet depois de ser vítima de fake news. Uma falsa postagem que viralizou na última semana o acusa de ter imitado a voz do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) em um áudio, também falso, onde se ouve uma conversa entre o candidato e seu filho, Eduardo, dentro do Hospital Albert Einstein.

Depois que a publicação se espalhou na internet, o ator foi alvo de uma série de ataques em suas redes sociais. Grande parte dos comentários partiu de internautas que declaram apoio a Bolsonaro nessas eleições. A notícia-crime feita pelos advogados de Adnet será apresentada à Delegacia de Repressão a Crimes de Informática para que sejam apurados delitos de difamação, injúria, ameaça e incitação.

Marcelo Adnet já havia denunciado ameaças e ofensas em seu Twitter Reprodução/Twitter

Adnet vem fazendo sucesso na internet por suas imitações de candidatos à Presidência e ao governo do Rio de Janeiro em uma série de vídeos publicados pelo jornal O Globo. Em uma conversa com VEJA, o ator afirmou que é a primeira vez que sofre ataques tão agressivos nas redes. “Se me escrevem dizendo que vão me dar um tiro de .12 na cara, eu preciso ir à polícia. É crime, ninguém deve ser ameaçado. Me sinto obrigado tomar essa atitude para defender a democracia. Estamos vivendo tempos muito violentos”, disse.

Publicidade