Clique e assine a partir de 9,90/mês

Lula encontra José Dirceu em primeira noite de liberdade

Não se viam desde 2012

Por Da Redação - Atualizado em 9 Nov 2019, 10h49 - Publicado em 9 Nov 2019, 10h11

O ex-presidente Lula encontrou em sua primeira noite de liberdade, após passar 580 dias preso, o colega de partido José Dirceu. Ex-ministro e condenado pelos escândalos do Mensalão e Petrolão, Dirceu também foi beneficiado pelo novo entendimento do Supremo Tribunal Federal sobre a prisão em segunda instância. Os dois estiveram juntos na casa de um amigo no bairro nobre de Batel, em Curitiba, onde ocorreu uma festa pela soltura de Lula.

Trata-se de um feito inédito: foi o primeiro encontro os dois desde 2012, quando foi julgado o escândalo do Mensalão no Supremo Tribunal Federal. José Dirceu disse no jantar que, para retomar o poder, o PT precisa deixar claro que é de esquerda e socialista. A frase encontra eco no que o próprio Lula tem dito, de que é preciso estar mais à esquerda.

Em vídeo gravado ao lado do deputado estadual paulista Emídio de Souza (assista abaixo), José Dirceu agradece à militância petista e faz uma apelo para trocar a bandeira “Lula Livre” em nome da retomada do poder. “Eu estava na trincheira da prisão. Agora estou aqui de novo na trincheira da luta. Agora não é do Lula livre. Agora é para nós voltarmos e retomarmos o governo do Brasil. E para isso nós precisamos deixar claro que nós somos petistas, de esquerda e socialistas. Nós somos tudo o contrário do que esse governo está fazendo. Uma boa noite para vocês, viu.”

Continua após a publicidade

O presidente Lula e o companheiro Zé Dirceu enfim foram libertados. Tive a honra e a satisfação de encontrar os dois e celebrar a luta desses companheiros. Durante o encontro com o Zé, gravamos uma mensagem para a nossa militância. Confira!

Posted by Emidio de Souza on Friday, November 8, 2019

Ato no ABC

O ex-presidente participará de um ato neste sábado, 9, a partir das 13h, no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo. Este será seu segundo discurso desde que deixou a prisão, nesta sexta-feira, quando falou por cerca de 15 minutos em frente à sede da Polícia Federal, em Curitiba.

Continua após a publicidade

O sindicato, onde Lula permaneceu antes de ser preso em 7 de abril do ano passado, concentra caravanas de várias cidades de dentro e fora de São Paulo portando faixas e cartazes com dizeres da Campanha “Lula Livre” e cantando palavras de ordem como “Lula lá”, trecho de um dos mais famosos jingles de campanha do PT.

Publicidade