Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Justiça libera desfile de bloco pró-ditadura

Juíza negou pedido do MP para barrar a realização do bloco carnavalesco organizado pelo movimento Direita São Paulo

A Justiça de São Paulo negou na noite de sexta-feira um pedido de liminar do Ministério Público de São Paulo contra a realização do bloco carnavalesco “Porão do DOPS”. Na decisão, a juíza Daniela Pazzeto Meneghine Conceição, da 39ª Vara Cível, diz não ter identificado indícios de que a trupe pretenda fazer apologia a crimes contra a humanidade.

Na última segunda-feira, os promotores de Justiça Beatriz Fonseca e Eduardo Valério haviam entrado na Justiça com ação civil pública contra os responsáveis pelo bloco, alegando que o evento enaltece o crime de tortura, com homenagens a Carlos Alberto Brilhante Ustra e Sérgio Paranhos Fleury, que foram respectivamente comandante do DOI-CODI e delegado do DOPS durante a ditadura militar.

Para a magistrada, o nome do bloco “por si só não configura exaltação à época de exceção ou das pessoas lá indicadas que, sequer, foram reconhecidas judicialmente como autores de crimes perpetrados durante o regime ditatorial, em razão da posterior promulgação da Lei da Anistia”.

Veja também

A juíza também alegou que a proibição do bloco atentaria contra a liberdade de expressão. “Conceder a liminar, tal como pleiteado, seria suprimir e ainda invadir a esfera essencial de proteção dos direitos fundamentais, notadamente da liberdade de expressão e de pensamento”, diz o texto da decisão. “A utilização da censura prévia como meio de coibir a manifestação de pensamento não se coaduna com o Estado Democrático de Direito”, escreveu a juíza.

De acordo com a ação do MP, o evento é organizado pelos líderes do movimento “Direita São Paulo”. A página do bloco no Facebook, onde o evento é anunciado com o slogan “cerveja, opressão, carne, opressão, marchinhas opressoras”, foi usado pelos organizadores para comemorar a decisão da juíza.

Diferente dos outros blocos da cidade, que são gratuitos, o “Porão do DOPS” cobra uma taxa de entrada de 10 reais. De acordo com os organizadores, o dinheiros servirá para pagar pela segurança do evento.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Grande coronel de artilharia Carlos Alberto Brilhante Ustra Herói Nacional, USTRA VIVE.

    Curtir

  2. Grande coronel de artilharia do exército brasileiro Carlos Alberto Brilhante Ustra Herói Nacional, USTRA VIVE…. saudades do grande respeitado honrado e saudoso regime militar.

    Curtir

  3. Cristian STS

    O direito à livre expressão é garantido pela CF 88….
    Chora esquerdalha imunda!!!!!

    Curtir

  4. sinesio gimene

    a midia nao gosta da ditadura e ama o socialismo da bagunça , lutam pela esquerda , mas se derem poder demais a esquerda será pior que a ditadura

    Curtir