Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Justiça deixa prescrever processo contra Edir Macedo

Bispos da Universal não poderão mais ser punidos após prescrição de processo, que completou oito anos em setembro

Por Redação Atualizado em 19 out 2019, 11h49 - Publicado em 19 out 2019, 11h45

O processo criminal contra o líder da Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo, 74, e o Bispo João Batista, 75, ambos acusados de lavagem de dinheiro e outros delitos, foi prescrito, segundo o jornal Folha de S. Paulo.

A ação penal completou oito anos sem julgamento em setembro e se esgotou o prazo legal para aplicação de penas ao líder evangélico e ao bispo, vereador em São Bernardo do Campo (SP), diz o Ministério Público Federal.  A acusação inicial contra Macedo se deu pelos crimes de lavagem de dinheiro (prescrito no mês passado), evasão de divisas, associação criminosa e falsidade ideológica. Todos esses delitos agora estão prescritos por lentidão da Justiça.

Em nota, a Igreja Universal do Reino de Deus afirmou que as acusações na ação penal “são completamente equivocadas, além de quase idênticas a outras que deram origem a processos e inquéritos já julgados e arquivados”.

Na 2ª Vara Criminal Federal em São Paulo, o processo já havia passado da etapa de alegações finais das partes em 2018 e, desde então, estava pronto para receber sentença. 

Continua após a publicidade
Publicidade