Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Joice acusa Major Olimpio de comandar PSL paulista com “truculência”

Parlamentares do partido têm trocado farpas em torno da liderança do PSL na Câmara a partir de 2019; senador eleito a culpou por vazamento

A deputada federal eleita Joice Hasselmann (PSL) acusou o senador eleito e presidente do PSL paulista Major Olimpio de comandar a legenda com “truculência, aos gritos, com ameaças aos desafetos”, nesta sexta-feira, 7, por meio de sua conta no Twitter.

A mensagem foi publicada após o futuro senador dizer que Joice era a responsável por vazar para imprensa um diálogo em que ela bateu boca, pelo WhatsApp, com o filho do presidente eleito, o também deputado federal eleito Eduardo Bolsonaro, em uma discussão a respeito da liderança do PSL na Câmara. Ele também afirmou que “não há racha quando são todos contra Joice Hasselmann”.

Em uma das publicações, Joice afirma que o senador a expõe em público e tentou expulsá-la do partido. As rusgas entre Joice e Olímpio se repetem desde a campanha, quando ela apoiou João Doria (PSDB) no segundo turno das eleições para o governo de SP e ele ficou ao lado de Márcio França (PSB).

Veja também

Em outra publicação, a deputada diz que, após a eleição, ligou para o senador e sugeriu que os dois deixassem as “diferenças para trás”. Joice também lamentou que a discussão tenha “vazado para a imprensa”. A deputada retuitou uma publicação que afirma que Major Olimpio não é de confiança e insinua que o senador foi o responsável pelo vazamento da conversa do grupo Bancada PSL 2019 no Whatsapp.

Também pelo Twitter, Major Olímpio respondeu com ironia e de forma indireta: “A língua é o chicote da b…” e publicou uma foto sua sorrindo.

A troca de farpas entre os parlamentares é mais um episódio do bate-boca instalado na bancada eleita. Segundo diálogo revelado pelo jornal O Globo, Joice e o deputado federal Eduardo Bolsonaro se indispuseram, em um dos grupos do partido no aplicativo de mensagens, por conta da articulação política na Câmara.

Em uma das mensagens, Eduardo chama Joice de “sonsa” e diz que “a continuar assim, vai chegar com fama ainda maior de louca no Congresso”. Joice rebateu dizendo que suas discussões no grupo “são políticas e não pessoais”. “Se formos discutir a questão ‘fama’ a coisa vai longe”, afirmou. “Eduardo, não admito nem te dou liberdade para falar assim comigo, ou escrever algo nesse tom. Não te dei liberdade pessoal nenhuma, portanto, ponha-se no seu lugar”, diz a deputada, em outro momento.

Eduardo Bolsonaro diz, ainda, que, com essa postura entre os parlamentares, o PSL vai “começar o ano já rachado, um olhando para o outro com desconfiança e os novos chegando cheios de dúvidas e incertezas graças a esse temor gratuito imputado em suas cabeças”. O PSL fez a segunda maior bancada na última eleição, com 52 deputados – perdeu apenas para o PT, que elegeu 56.