Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Janot deve ligar Temer a mala de dinheiro e a operador do PMDB

Investigadores acreditam ser possível provar atuação do presidente no episódio de entrega de propina pela J&F e também nas atividades de Lúcio Funaro

Por Mariana Barros Atualizado em 12 jun 2017, 14h59 - Publicado em 11 jun 2017, 12h40

O procurador-geral da República Rodrigo Janot deve incluir novos elementos na denúncia que apresentará em breve contra o presidente Michel Temer. O documento identificará Temer como o destinatário da mala com 500 mil reais em dinheiro recebida pelo ex-deputado Rodrigo Rocha Loures em encontro com um executivo da J&F, de acordo com o jornal Folha de S. Paulo.

Segundo a reportagem, os investigadores acreditam que é possível provar que o presidente atuou no episódio mesmo que não se comprove que a mala de dinheiro tenha chegado até ele. Suas ações configurariam corrupção passiva, ou recebimento de vantagem indevida, cuja pena pode ir de 2 a 12 anos de prisão.

Temer é citado em conversas entre Loures e o dono da JBS Joesley Batista, nas quais o ex-deputado age como o intermediário do agendamento de um encontro entre o empresário e o presidente. Em outro diálogo entre Loures e Ricardo Saud, da JBS, é citado o termo “presidente”. Há ainda outra conversa considerada pelos investigadores, desta vez entre Temer e Batista, em que o presidente destaca Loures como seu interlocutor para quando o dono da JBS precisasse falar com o governo.

Já uma reportagem do jornal O Globo informa que a delação do operador financeiro do PMDB Lúcio Funaro, preso na Papuda, deve reforçar as acusações de corrupção, organização criminosa e obstrução à Justiça que já pesam contra Michel Temer. Segundo o jornal, o material também será utilizado na denúncia que será apresentada por Janot e é embasado em provas colhidas durante a Operação Patmos e também no depoimento de Funaro dado à Polícia Federal. A PRG espera que também seja possível incluir a perícia da gravação do encontro entre Joesley e Temer ocorrida no Palácio do Jaburu na noite de 7 de março e que deve ficar pronta nas próximas semanas.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)