Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Israel posta imagens dos militares que ajudarão em Brumadinho

As Forças Armadas de Israel divulgaram fotos dos preparativos dos militares que devem chegar ainda hoje ao Brasil. Ao todo, serão enviados 130 militares

Por Da Redação - Atualizado em 28 jan 2019, 11h52 - Publicado em 27 jan 2019, 09h28

As Forças Armadas de Israel postaram imagens dos preparativos dos militares que devem chegar após o meio-dia no Brasil ajudar no resgate das vítimas da tragédia de Brumadinho, nos arredores de Belo Horizonte (MG). Na conta pessoal, há posts com a Bandeira do Brasil, das reuniões e do grupo que virá para o Brasil.

Em relação à fotografia em que aparecem cerca de 130 homens e mulheres militares, a frase diz que: “Cento e trinta soldados da IDF [Forças Armadas de Israel] acabaram de decolar para o Brasil. Salvar vidas não é sobre o tamanho da distância, é sobre o quanto você está disposto a ir.”

Também há uma fotografia da reunião que antecedeu a viagem. “Momentos antes de seu avião decolar para o Brasil, nossa delegação está fazendo alguns preparativos finais para essa importante missão.”

No Twitter, os militares indicam estar informados sobre a tragédia. “Estamos nos preparando para enviar uma delegação de ajuda humanitária das FDI para o Brasil após o colapso da barragem que deixou centenas de desaparecidos.”

Publicidade

Entre os soldados estão especialistas em engenharia, médicos, bombeiros, soldados da unidade subaquática, representantes do Ministério de Relações Exteriores e embaixador de Israel para o Brasil, Yossi Sheli. A delegação é chefiada pelo comandante de Pesquisa Nacional e Resgate, coronel Golan Vach.

Após discussões sobre o formato das buscas, a equipe de resgate decidiu se concentrar na procura por sobreviventes. Para isso, um dos equipamentos enviados foram radares para busca de celulares.

Ontem (26) no Twitter, na sua conta pessoal, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, detalhou a conversa que teve com o presidente Jair Bolsonaro ao oferecer ajuda.

“Eu ofereci que Israel enviaria ajuda para o local do desastre e ajudaria na busca de sobreviventes. Ele me agradeceu e aceitou minha oferta. Nós concordamos que uma missão israelense sairia dentro de 24 horas.”

Publicidade

(Com Agência Brasil e Estadão Conteúdo)

Publicidade