Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Interrogatório de Witzel em processo de impeachment é suspenso

Governador afastado do Rio de Janeiro prestaria depoimento na segunda, 28, no Tribunal Especial Misto

Por Jana Sampaio 26 dez 2020, 15h23

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, atendeu ao pedido de defesa de Wilson Witzel e suspendeu o depoimento que o governador afastado do Rio de Janeiro daria na próxima segunda-feira, 28.

De acordo com a decisão de Moraes, Witzel só prestará esclarecimentos no Tribunal Especial Misto, que analisa o processo de impeachment, quando os advogados do ex-juiz tiverem acesso aos documentos remetidos pelo Superior Tribunal de Justiça.

A papelada deve incluir ainda o depoimento de Edmar Santos, ex-secretário de Saúde da gestão de Witzel que foi preso após ser acusado de participar de esquema de desvio de verbas na saúde, em meio à crise do novo coronavírus. O ex-secretário será convocado a prestar novo depoimento e, só depois, será a vez de Witzel ser interrogado.

Entenda:

Em agosto, o governador foi afastado do cargo por meio de uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Segundo as investigações, o esquema no governo Witzel lucraria 400 milhões de reais só na secretaria de Saúde.

De acordo com levantamento da Procuradoria-Geral da República, o montante seria desviado apenas de contratos fraudulentos com Organizações Sociais.

Continua após a publicidade
Publicidade