Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Golpista de ‘VIPs’ é preso ao falsificar atestado para progressão de pena

Marcelo Nascimento da Rocha apresentou à Justiça documentos de uma empresa fantasma para justificar que estaria trabalhando

Por Marcella Centofanti 25 abr 2018, 15h25

O estelionatário Marcelo Nascimento da Rocha foi preso nesta quarta-feira em Cuiabá acusado de apresentar atestado falso de progressão de regime. Rocha ficou famoso por ter inspirado a história do filme VIPs, protagonizado pelo ator Wagner Moura. Ele foi detido na Operação Regressus, deflagrada pela Polícia Civil de Mato Grosso, com apoio do Tribunal de Justiça e do Ministério Público.

Além do golpista, foram presos na capital Pitágoras Pinto de Arruda, ex-assessor da 2ª Vara Criminal (Execuções Penais) de Cuiabá, e Márcio Batista da Silva, conhecido como Dinho Porquinho e condenado por tráfico de drogas. A polícia cumpriu ainda 19 mandados de busca e apreensão em Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis e Rio de Janeiro. Pediu também a quebra dos sigilos bancário e fiscal dos acusados.

De acordo com Diogo Santana Souza, delegado titular da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), Rocha falsificou documentos para pedir progressão de sua pena à 2ª Vara Criminal de Cuiabá. “Ele apresentou documentos de uma empresa fantasma para justificar que estaria trabalhando”, disse o delegado a VEJA. A acusação também pesa sobre Dinho Porquinho, que teria um emprego na mesma empresa de fachada. “Ambos têm patrimônio incompatível com suas rendas. O Márcio leva uma vida de luxo, mas declara receber 2 mil reais por mês”, afirma Souza. A hipótese da polícia é que a firma seja usada para lavagem de dinheiro.

O terceiro acusado, Pitágoras Pinto de Arruda, seria, nas palavras do delegado, o “braço desse grupo criminoso” na Vara de Execuções Penais, onde trabalhava como assessor de gabinete de 2010. “Ele tinha a confiança do juiz titular e liberdade para juntar documentos, por exemplo”, afirma Souza. O servidor foi preso, no entanto, pelo crime de peculato. “Ele transferia para a conta de sua mãe dinheiro público que deveria ser destinado ao pagamento de honorários médicos”, aponta o delegado.

Os crimes foram desvendados pelo juiz titular da 2ª Vara Criminal da capital mato-grossense, Geraldo Fidelis. Há dois meses, o magistrado ofereceu denúncia à Polícia Civil e à Corregedoria do Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

A reportagem não conseguiu localizar as defesas dos acusados.

Estelionatário

Marcelo Nascimento da Rocha tem um longo histórico de golpes. O mais notório deles foi aplicado em 2001, ao fingir ser o empresário Henrique Constantino, dono da GOL Linhas Aéreas. Durante quatro dias, Rocha alugou carros, aviões, namorou beldades e deu entrevista para o jornalista Amaury Jr. Foi preso doze vezes por crimes como associação ao tráfico, estelionato e falsidade ideológica. Sua biografia inspirou o livro VIPs – Histórias Reais de um Mentiroso, publicado em 2005 por Mariana Caltabiano, e o filme dirigido por Toniko Melo, lançado em 2011.

Entre 2009 e 2014, o falsário esteve detido na Penitenciária Central do Estado, em Cuiabá. Conseguiu a progressão da pena e cumpria prisão domiciliar. Agora, voltará ao regime fechado.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês