Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Golpista de ‘VIPs’ é preso ao falsificar atestado para progressão de pena

Marcelo Nascimento da Rocha apresentou à Justiça documentos de uma empresa fantasma para justificar que estaria trabalhando

Por Marcella Centofanti
25 abr 2018, 15h25

O estelionatário Marcelo Nascimento da Rocha foi preso nesta quarta-feira em Cuiabá acusado de apresentar atestado falso de progressão de regime. Rocha ficou famoso por ter inspirado a história do filme VIPs, protagonizado pelo ator Wagner Moura. Ele foi detido na Operação Regressus, deflagrada pela Polícia Civil de Mato Grosso, com apoio do Tribunal de Justiça e do Ministério Público.

Além do golpista, foram presos na capital Pitágoras Pinto de Arruda, ex-assessor da 2ª Vara Criminal (Execuções Penais) de Cuiabá, e Márcio Batista da Silva, conhecido como Dinho Porquinho e condenado por tráfico de drogas. A polícia cumpriu ainda 19 mandados de busca e apreensão em Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis e Rio de Janeiro. Pediu também a quebra dos sigilos bancário e fiscal dos acusados.

De acordo com Diogo Santana Souza, delegado titular da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), Rocha falsificou documentos para pedir progressão de sua pena à 2ª Vara Criminal de Cuiabá. “Ele apresentou documentos de uma empresa fantasma para justificar que estaria trabalhando”, disse o delegado a VEJA. A acusação também pesa sobre Dinho Porquinho, que teria um emprego na mesma empresa de fachada. “Ambos têm patrimônio incompatível com suas rendas. O Márcio leva uma vida de luxo, mas declara receber 2 mil reais por mês”, afirma Souza. A hipótese da polícia é que a firma seja usada para lavagem de dinheiro.

O terceiro acusado, Pitágoras Pinto de Arruda, seria, nas palavras do delegado, o “braço desse grupo criminoso” na Vara de Execuções Penais, onde trabalhava como assessor de gabinete de 2010. “Ele tinha a confiança do juiz titular e liberdade para juntar documentos, por exemplo”, afirma Souza. O servidor foi preso, no entanto, pelo crime de peculato. “Ele transferia para a conta de sua mãe dinheiro público que deveria ser destinado ao pagamento de honorários médicos”, aponta o delegado.

Os crimes foram desvendados pelo juiz titular da 2ª Vara Criminal da capital mato-grossense, Geraldo Fidelis. Há dois meses, o magistrado ofereceu denúncia à Polícia Civil e à Corregedoria do Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

Continua após a publicidade

A reportagem não conseguiu localizar as defesas dos acusados.

Estelionatário

Marcelo Nascimento da Rocha tem um longo histórico de golpes. O mais notório deles foi aplicado em 2001, ao fingir ser o empresário Henrique Constantino, dono da GOL Linhas Aéreas. Durante quatro dias, Rocha alugou carros, aviões, namorou beldades e deu entrevista para o jornalista Amaury Jr. Foi preso doze vezes por crimes como associação ao tráfico, estelionato e falsidade ideológica. Sua biografia inspirou o livro VIPs – Histórias Reais de um Mentiroso, publicado em 2005 por Mariana Caltabiano, e o filme dirigido por Toniko Melo, lançado em 2011.

Entre 2009 e 2014, o falsário esteve detido na Penitenciária Central do Estado, em Cuiabá. Conseguiu a progressão da pena e cumpria prisão domiciliar. Agora, voltará ao regime fechado.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.