Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Exército exonera general que criticou o governo

General Antonio Hamilton Martins Mourão foi transferido para a Secretaria de Economia e Finanças do Exército em Brasília

O Comandante do Exército, general Eduardo Villas Boas, decidiu exonerar o general Antonio Hamilton Martins Mourão do comando Militar do Sul e transferi-lo para a Secretaria de Economia e Finanças do Exército, em Brasília. O general Mourão, assim, perde o poder de falar para a tropa.

A decisão foi tomada depois de reunião do alto comando do Exército, em Brasília, nesta semana. A mudança se deu em virtude das declarações dadas por ele em palestra para oficiais da reserva, com duras críticas à classe política e a convocação dos presentes para “o despertar de uma luta patriótica”.

A fala do general foi alvo de um questionamento nesta quinta-feira do senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), presidente da Comissão de Relações Exteriores, ao ministro da Defesa, Aldo Rebelo. O general teria dito que “ainda tínhamos muitos inimigos internos, mas que eles se enganavam achando que os militares estavam desprevenidos” e teria feito uma provocação, incitando os militares ao dizer: “eles que venham!”.

Ustra – No início desta semana, outro problema. O Comando Militar do Sul fez uma homenagem póstuma ao coronel Brilhante Ustra, ex-comandante do DOI-Codi do II Exército, em São Paulo, um dos principais centros de repressão do regime militar – de acordo com a Comissão Nacional da Verdade, pelo menos 45 mortes e desaparecimentos ocorreram enquanto a instituição esteve sob sua chefia (entre 1970 e 1974). O Comando do Sul chegou a expedir convite para a cerimônia em memória de Ustra, que morreu no dia 15.

Mourão será substituído pelo general Edson Leal Pujol, que estava na Secretaria de Economia e Finanças do Exército.

(Com Estadão Conteúdo)