Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Drone fecha Aeroporto de Congonhas por duas horas

Problema provocou cancelamento e desvio de vários voos e gerou filas de passageiros que duraram até a manhã desta segunda-feira

Um drone que sobrevoou a pista de pouso no Aeroporto de Congonhas na noite de domingo 12 interrompeu pousos e decolagens entre 20h15 e 22h25. Por causa do incidente, o horário de operação usual do aeroporto paulistano foi estendido em duas horas. À 0h45, os dois últimos aviões aterrissavam na pista e ainda havia pessoas no saguão, remarcando voos.

A Polícia Militar foi acionada para tentar localizar o objeto e seu operador, sem sucesso. Diversas aeronaves que iriam descer na capital paulista foram desviadas para outros aeroportos, como Cumbica, em Guarulhos, e Viracopos, em Campinas.

Em maio, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aprovou o regulamento para o uso de drones no Brasil. Segundo ele, a utilização dos aparelhos em desacordo com a norma implicará em processo administrativo, civil e criminal.

Segundo a delegacia de polícia do Aeroporto de Congonhas, a situação se normalizou ainda na madrugada. De acordo com as companhias aéreas, vários clientes foram direcionados para hotéis da região. A Latam informou que nove voos foram cancelados e treze desviados para cidades como Campinas, Guarulhos, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. O nome da ir-res-pon-sa-bi-li-da-de.

    Curtir

  2. Mauricio Amadeu

    A atitude dessa pessoa que operou esse drone é de um criminoso que colocou em risco a vida de centenas de pessoas, além de causar transtorno para milhares de passageiros.
    É evidente e lamentável a fragilidade das nossas instituições como Infraero e Polícia que não conseguiram identificar e prender esse terrorista.
    A falta de punição, em caso como esses, é que servem de incentivo para que as pessoas do mal continuem realizando seus projetos malignos.

    Curtir

  3. No mínimo deveriam fazer o irresponsável pagar por todas as despesas extras que as cias aéreas tiveram.

    Curtir