Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Curitiba alerta sobre Baleia Azul após 5 tentativas de suicídio

Segundo a prefeitura, cinco adolescentes de 13 a 17 anos foram atendidos na rede municipal de saúde na madrugada após automutilação e ingestão de remédios

Por Da Redação Atualizado em 20 abr 2017, 12h29 - Publicado em 18 abr 2017, 21h41

A Prefeitura de Curitiba emitiu nesta terça-feira um alerta aos pais sobre o ‘jogo’ da Baleia Azul, que incentiva o suicídio, depois que a rede municipal de saúde registrou nesta madrugada cinco tentativas de suicídio entre adolescentes de 13 a 17 anos, que foram atendidos e encaminhados para acompanhamento em Centros de Atenção Psicossocial (Caps).

Em todos o casos, diz a prefeitura, havia sinais de automutilação e ingestão de medicamentos. O Baleia Azul, que surgiu nas redes sociais russas e virou uma grande preocupação recente dos pais no Brasil, lista uma série de desafios aos participantes, que incluem automutilação e, no ápice, o suicídio.

O problema ganhou repercussão nacional depois que a adolescente Maria de Fátima Oliveira, de 16 anos, foi encontrada morta na terça-feira (11) em uma represa de Vila Rica (MT), supostamente após cumprir a última tarefa do Baleia Azul. A adolescente tinha cortes na coxa e braços e deixou cartas que indicariam a participação dela no desafio. O caso está sob investigação.

Em Curitiba, a prefeitura também diz que “ainda não há confirmação se os casos têm relação com o Baleia Azul”. “A prefeitura acionou o Conselho Tutelar, responsável para comunicar o caso à Polícia Civil, e também solicitou investigação à Polícia Federal. Além disso, serão desenvolvidas atividades de prevenção ao suicídio nas escolas com estudantes adolescentes, faixa etária alvo da página que incentiva o suicídio. A ação envolve as secretarias municipal e estadual de Educação”, afirmou a prefeitura em seu site.

“Orientamos que pais e responsáveis conversem com os adolescentes e fiquem atentos a sinais de isolamento, perda de vínculo familiar e quadros de automutilação”, diz o secretário municipal da Saúde de Curitiba, João Carlos Baracho. De acordo com o Baracho, os postos de saúde são a porta de entrada no sistema para aquelas famílias que precisam de ajuda. Caso seja necessário, o posto pode direcionar para atendimento de saúde mental em Caps ou outro serviço especializado, de acordo com a gravidade do caso.

A prefeitura também fez um alerta em relação ao seriado 13 Reasons Why (13 motivos), série americana de TV exibida pela Netflix que contam a história de uma menina que deixa fitas cassetes explicando as razões que a levaram a cometer suicídio.

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês