Clique e assine com até 92% de desconto

Criminalidade sobe na Grande São Paulo em abril, indica balanço

A Secretaria de Segurança Pública aponta que houve redução em furtos e roubos em geral, mas homicídios e latrocínios aumentaram na região

Por Da redação Atualizado em 26 Maio 2017, 14h17 - Publicado em 26 Maio 2017, 10h26

Os índices de criminalidade – que incluem casos de homicídios, estupros, latrocínios, roubos e furtos – registraram aumento nas cidades que integram a região metropolitana conhecida como Grande São Paulo, em abril. A exceção é a capital paulista, que, no mesmo período, apresentou queda. Os números foram divulgados nesta quinta-feira em balanço da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

Na Grande São Paulo houve redução de furtos e roubos em geral. No entanto, houve aumento nos casos de homicídios, que passaram de 66 para 74 ocorrências, e de latrocínios (roubo seguido de morte), que passaram de quatro para 12. Os estupros, por sua vez, subiram 28,99%, passando de 138 para 178 ocorrências.

  • Já na capital, segundo os dados, todos os indicadores de criminalidade apresentaram redução. Os homicídios caíram 12,64%, com 76 casos. O número de vítimas por homicídio intencional caiu 6,52%, passando de 92 em abril do ano passado para 86 este ano. Os registros de latrocínio na capital passaram de 11 para 7 em comparação com o mesmo mês de 2016. Os estupros caíram 8,09%, com o registro de 159 casos, menor índice desde 2009, quando entrou em vigor a Lei Federal 12.015, que ampliou o conceito desse tipo de crime no país.

    Segundo o secretário estadual de Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, essa diferença entre a capital e a Grande São Paulo decorre principalmente das operações policiais que estão em andamento na cidade de São Paulo.

    “Houve redução de modo geral no estado, mas talvez o efeito mais imediato na capital foram as realizações das operações do novo comando da PM [Polícia Militar], que estabeleceu um número grande de operações diárias. Hoje a PM realiza 188 operações diárias só na capital. E isso termina impactando nos números. A Grande São Paulo é a nota dissonante nas estatísticas deste mês. Precisamos reunir os comandos da Grande São Paulo e estabelecer uma estratégia de saturação das áreas onde esses crimes ocorreram em número maior”, disse.

    Continua após a publicidade

    Estado de SP

    Considerando os dados de todo o estado, houve redução nos casos e número de vítimas de homicídios no mês de abril, na comparação anual. Os homicídios dolosos caíram 14,71%, passando de 333 em abril do ano passado para 284. Já o número de vítimas desse crime passou de 348 para 303 na mesma comparação.

    Os estupros e latrocínios, no entanto, cresceram em todo o estado. Os estupros aumentaram 15,13%, com 115 casos a mais em abril deste ano que no mesmo mês do que no ano passado, totalizando 875 ocorrências. Os latrocínios, por sua vez, passaram de 28 para 36. “Latrocínio é o roubo que não deu certo. Normalmente ele acontece no roubo de veículo. Estamos a seis ou oito meses com queda no número de roubos de veículo. O número de roubo de veículos tem ocorrido mais com motos. Vamos incrementar as operações Cavalo de Aço, que visam fiscalização mais rigorosa das motocicletas”, disse o secretário.

    Sobre ao aumento nos estupros, Mágino Alves afirma que a grande dificuldade é que a maioria dos registros ocorre dentro do ambiente familiar. “Em 82% dos casos as pessoas que se conhecem. Fica difícil o controle desse tipo de ocorrência. O que a gente tem pedido é que as mulheres, as vítimas, notifiquem a prática desse crime. A gente precisa ter uma notificação maior dos crimes de estupro.”

    Os roubos em geral caíram 4,14% em todo o estado de São Paulo, passando de 26.778 ocorrências para 25.670. Já os furtos em geral tiveram uma queda de 4,95%, somando 40.577 casos em abril deste ano.

    (Com Agência Brasil)

    Continua após a publicidade
    Publicidade