Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cineasta tem dificuldade para viabilizar filme sobre vida de Eike

Mariza Leão diz que portas não se abrem facilmente, mas que decretação da prisão após acusação de corrupção reforça a importância de levar história às telas

O filme sobre a vida do empresário Eike Batista – que chegou a ocupar o sétimo lugar da lista dos dez homens mais ricos do mundo da revista Forbes, em 2012– ganhou novos capítulos nesta semana com o seu pedido de prisão na Operação Eficiência, mas, segundo a cineasta Mariza Leão, ainda não há data de filmagem nem de lançamento definidas.

Na quinta-feira, Eike foi o principal alvo da operação, um desdobramento da Lava Jato no Rio, que acusa o empresário de pagamento de propina no valor de 16,5 milhões de dólares ao ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) usando uma conta no Panamá. Para dar aparência de legalidade às transações, foi feito em 2011 um contrato de fachada de compra e venda de uma mina de ouro.  Os valores ilícitos eram depositados numa conta no Uruguai, em nome de terceiros, mas o dinheiro era direcionado a Cabral.

Em 2016, Mariza Leão comprou os direitos para filmar “Tudo ou Nada – Eike Batista e a Verdadeira História do Grupo X”, livro da jornalista Malu Gaspar sobre a ascensão e queda do empresário, mas afirma que ainda está em busca de recursos para financiar o longa-metragem.

“Se, por um lado o assunto parece cada vez mais palpitante, fica claro entender a dificuldade que encontramos para captar. São tantas as empresas envolvidas com o esquema de Eike e tantos personagens públicos e privados que participaram da construção desses castelos de areia que as portas não se abrem facilmente. Vamos insistir mas ainda não temos data para as filmagens”, afirmou.

O filme será produzido pela Morena Filmes, de propriedade de Mariza, que já gravou produções como “Meu Nome não é Johnny” e “Meu Passado me Condena” 1 e 2. “Não tenho nada de objetivo sobre o filme. O que posso dizer é que esses últimos acontecimentos reforçam a importância de um filme sobre esse personagem. Além disso, dão consistência evidente sobre fatos narrados no livro da Malu Gaspar”, afirmou Mariza.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Ricardo Andreucci

    Creio que o roteiro tem que ser revisado face ao que se descobriu sobre o quadrilheiro. Deve ser um filme policial, mostrando de como o amigo do poder se tornou milionário.

    Curtir

  2. Anjo Conservador

    Puxa, que dureza…Quem sabe o Marcola investe.

    Curtir

  3. luciano jose do nascimento

    Fazer um filme ensinando em como ser um ladrão essa é boa demais, concordo com o Anjo Conservador, pede que Marcola investe.

    Curtir

  4. Marize Branquinho

    Se o pt, ainda estivesse no poder, advinhem quem ia bancar essa patifaria ? Lei Ruanet.

    Curtir

  5. Fernando Jose Fenerich

    Será que vai ter dinheiro da Lei Rouanet??

    Curtir

  6. Atsushi Shiino

    Cinema para reverter sua imagem? Esquece porque não vale a pena. Nem para expor seu lado podre. Parece ser um garoto mimado que não admite seu próprio erro e incompetência.

    Curtir