Clique e assine com até 92% de desconto

Bolsonaro: “Chama da democracia” será mantida sem regulamentação da mídia

Presidente publicou tuíte dizendo que "quem achar o contrário" deve "fazer estágio em Cuba"

Por Estadão Conteúdo 5 Maio 2019, 14h46

O presidente Jair Bolsonaro escreveu há pouco em sua conta no Twitter que vai rejeitar qualquer tipo de regulamentação da mídia no seu governo.

“Em meu governo, a chama da democracia será mantida sem qualquer regulamentação da mídia, aí incluídas as sociais. Quem achar o contrário, recomendo um estágio na Coreia do Norte ou Cuba”, publicou o presidente.

Continua após a publicidade
  • O tema foi uma bandeira dos governos petistas. Em entrevista aos veículos Folha de S. Paulo e El País, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que cometeu um “erro grave” ao não fazer a regulamentação em seu governo.

    Ontem, um dos filhos do presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), escreveu em seu Twitter que “tradicionais veículos de comunicação que a todo momento espalham fake news não são banidos das redes”, enquanto, segundo ele, perfis de pessoas comuns, conservadoras ou de direita, a todo momento “sofrem perseguição”.

    O deputado chegou a fazer uma enquete e questionou os seguidores: “você apoiaria uma lei que impedisse Facebook, Twitter, Instagram e YouTube de banir perfis?”. Até o momento, 65% das respostas indicavam “não” à pergunta de Eduardo Bolsonaro.

    Continua após a publicidade
    Publicidade