Clique e assine a partir de 9,90/mês

Bloco em Copacabana termina em confusão entre foliões e Guarda Municipal

Festividades que abrem o carnaval carioca terminaram com agentes atirando bombas de efeito moral contra o público

Por Da Redação - Atualizado em 13 jan 2020, 10h31 - Publicado em 12 jan 2020, 21h23

Uma confusão generalizada tomou conta da Avenida Atlântica, que margeia a Praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, depois da realização do Bloco da Favorita, a abertura das festividades do carnaval deste ano. Segundo relatos nas redes sociais, ao fim das apresentações, a Polícia Militar tentava dispersar os foliões, mas foi recebida com garrafadas e pedradas.

Os agentes reagiram com bombas de efeito moral e gás lacrimogênio. Imagens publicadas na internet mostram a correria entre os milhares presentes na praia. Nas gravações, é possível ouvir o barulho de explosões. 

A prefeitura anunciou para este ano 50 dias festa. A organização da abertura coube à Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro, a Riotur. A estatal municipal decidiu manter o palco principal do Réveillon de Copacabana montado para realizar o evento. O evento teve início por volta de 15h e a Riotur encerrou os shows às 18h. 

Procurada, a Polícia Militar do Rio afirmou que a ocorrência é de responsabilidade da Guarda Municipal. A instituição se posicionou por meio de nota. A assessoria de imprensa informou que, no momento de dispersão, os foliões reagiram às tentativas da Guarda Municipal de liberar a via e foi atacada pelos foliões. Segundo a instituição, um agente ficou levemente ferido.

Continua após a publicidade

(Com Agência Brasil)

Publicidade