Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Balanço do governo: mais de 50% dos bloqueios ainda persistem

Governo diz que 586 pontos permanecem com interdições parciais, contra 577 já liberados. Forças armadas já atuam e conduzem caminhões

Em entrevista coletiva sem grandes novidades, o governo anunciou no começo da noite deste sábado um balanço do sexto dia da greve dos caminhoneiros. O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen, afirmou que a situação dos aeroportos está “quase normalizada”. Seu colega Raul Jungmann, ministro da Segurança Pública, anunciou que mais da metade dos pontos com interdições por grevistas nas estradas do país ainda persistem. Segundo relatório da Polícia Rodoviária Federal divulgado após a coletiva, há 577 trechos liberados, contra 586 que ainda exibem interdições ou interdições parciais. Em São Paulo, 97% das estradas estariam desbloqueadas, contra 70% no Distrito Federal, 62% no Ceará e 64% na Bahia.

Segundo Jungmann, a Polícia Rodoviária Federal aplicou até o momento 400 multas, num valor total de pouco mais de 2 milhões de reais. A Polícia Federal já abriu 37 inquéritos para apurar supostas ações de locaute por parte de empresas do setor de transportes. Os responsáveis estão sendo convocados para prestar depoimentos e mandados de prisão chegaram a ser expedidos – o ministro não revelou quantos, nem se já foram cumpridos ou não. “O apoio (à greve por parte de transportadoras e distribuidoras) é criminoso, eu disse criminoso. E com certeza irão pagar por isso. Participar de um locaute é um crime”, disse Jungmann.

Também neste sábado, o presidente Michel Temer assinou decreto que permite a requisição de bens para garantir o abastecimento em caso de áreas essenciais, como os hospitais. Homens das Forças Armadas já atuam nos esforços para retomar o abastecimento e conduzem caminhões pelo país, disseram os ministros.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. rafael borges

    Boa noite
    Eu queria entender e acreditar nos jornais revistas e emissoras de TV
    Que divulgam somente notícias sobre a greve como ato que prejudica que estão sendo multados que isso e aquilo
    ….
    Alguém aqui dentro desse lixo tem sangue na veia e brio no rosto
    Pra divulgar que o brasileiro está feliz com os caminhoneiros e a opinião da massa é que continue a greve …
    Ou então criem vergonha e publiquem um questionamento assim
    Sr temer porque a primeira missão é abastecer os aeroporto???
    Se ele pensa no povo brasileiro que em 95% nunca precisou de aeroporto.

    Curtir

  2. JOSÉ ALVES GUIMARÃES

    Que povinho covarde! Era o momento de apoiar os trabalhadores, pedir a intervenção das Forças Armadas e derruar o Vampiro e sua maldita quadrilha. Este país de bananas vai continuar sendo uma república de bandidos, eternamente.

    Curtir

  3. Fernando Mello

    O que está acontecendo é apenas amostra do que passará a acontecer no setor rodoviário nacional.
    Enquanto isso ninguém fala em começar a mudar a matriz de transportes para ferroviário e hidroviário como na maioria dos países modernos.
    A atual só interessa às fábricas de caminhão e aos políticos que as protegem.

    Curtir