Clique e assine a partir de 9,90/mês
VEJA Recomenda Por Coluna Os principais lançamentos da música, do cinema, da literatura e da produção infanto-juvenil, além da TV, comentados pelo time de VEJA

‘Angels in America’: o mundo não é mais o mesmo, mas texto segue atual

Primeira montagem integral no Brasil da peça de teatro de Tony Kushner de 1991 chega ao Rio de Janeiro após temporada em São Paulo

Por Meire Kusumoto - 5 jul 2019, 13h46

Depois de passar pelo Sesc Vila Mariana, em São Paulo, Angels in America chega ao Rio de Janeiro nesta sexta-feira, 5, para uma temporada que vai até o dia 28 de julho no Teatro Riachuelo, no centro da cidade. Montada pela primeira vez na íntegra no Brasil, a peça de 1991 do americano Tony Kushner foi premiada com o Tony e o Pulitzer e ganhou adaptação para uma minissérie da HBO estrelada por Al Pacino, Meryl Streep e Emma Thompson.

A história se passa nos anos 1980 em Nova York e retrata o país americano sob o governo de Ronald Reagan e tomado pelo drama da aids. Aos 30 anos, Prior Walter (Jopa Moraes) recebe o diagnóstico e os sintomas incomodam seu namorado, Louis (Luiz Felipe Leprevost), a ponto de fazê-lo sair de casa, abandonando o outro doente. Ao mesmo tempo, o advogado conservador Roy Cohn (Sérgio Machado) descobre que também está com aids – e, em um rompante homofóbico, se recusa a aceita tanto sua homossexualidade quanto seu diagnóstico.

A montagem da Armazém Companhia de Teatro dirigida por Paulo de Moraes é dividida em duas partes, O Milênio se Aproxima, exibida às sextas-feiras, às 20h, e aos sábados, às 17h, e Perestroika, em cartaz aos sábados, às 20h, e aos domingos, às 18h. O cenário tem pouquíssimos elementos, como ventiladores, bancos e um colchão, que vão sendo levados para dentro e fora do palco conforme a necessidade das cenas, e conta com um telão que exibe eventuais imagens de Nova York. A força da peça está no texto de Kushner, que mistura o drama dos personagens com discussões políticas sem que se desperdice a chance de usar o humor quando ele é pertinente – principalmente com os personagens Roy Cohn e Belize. O mundo não é mais como aquele retratado ali, mas o texto continua com tons atuais ao tratar de solidão, relações afetivas e medo. Vá preparado, porém: a peça tem cerca de cinco horas de duração total.

Serviço:

Continua após a publicidade

Angels in America (5 a 28 de julho de 2019)
Sextas-feiras, às 20h (Parte I – O Milênio se Aproxima), sábados, às 17h (Parte I – O Milênio se Aproxima), e às 20h (Parte II – Perestroika), e domingos, às 18h (Parte II – Perestroika)
Teatro Riachuelo (rua do Passeio, 38, Centro, Rio de Janeiro)
De 25 reais (meia, balcão nobre) a 70 reais (inteira, plateia e plateia VIP)

 

Publicidade