Clique e assine a partir de 9,90/mês
VEJA Gente Por João Batista Jr. Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas

Lula, João de Deus, Dior e Vuitton: a rede do casal da Qualicorp

Fundador da empresa, José Seripieri Júnior foi preso nesta terça, 21, na Operação Paralelo 23, que mira suposto caixa dois na campanha de José Serra

Por João Batista Jr. - Atualizado em 21 jul 2020, 14h42 - Publicado em 21 jul 2020, 14h19

Daniela e José Seripieri Júnior têm fama na alta sociedade por ter uma extensa e eclética rede de contatos. O casal é conhecido também pela generosidade na hora de abrir a carteira em campanhas políticas e nas compras de artigos caros (fundador e ex-presidente da Qualicorp, Júnior foi preso nesta terça, 21, em operação que mira o financiamento via caixa 2 de campanhas do senador tucano José Serra). Ex-chefe de comunicação do Lide, de João Doria, a jornalista Daniela era convidada de honra para todos os lançamentos da butiques caras de São Paulo. Não havia almoço dentro do mercado de luxo para apresentar nova coleção sem ela estar presente. O fato de ser uma das maiores consumidoras desses itens abriu muitas portas, inclusive do exterior. Daniela ganha convites para assistir da primeira fila desfiles da Dior e Louis Vuitton, em Paris. Sua coleção de bolsas e joias é de fazer qualquer madame babar. Muito ativa nas redes sociais, ela saiu desse circuito horas depois da prisão do marido.

Daniela mantinha um blog sobre viagem e gastronomia há anos e, de fato, é uma influenciadora nesse segmento. Conhece com esmero o que há de melhor no mundo. “Workaholic”, assim ela se define. Além de seu blog, ela edita uma revista de luxo e realiza em sua mansão no Jardim Europa, uma das mais lindas de São Paulo, eventos voltados para consumidores classe AAA. Simpática e com uma agenda poderosa, ela une empresas (como agências de viagens e vinícolas) e potenciais clientes (ricas e donas de cartões sem limites).

Daniela Filomeno Seripieri: viagens em jato particular para lugares paradisíacos Reprodução/VEJA

Daniela e Júnior levavam amigos com sua naves para visitar a ilha particular em Angra dos Reis, onde já tiveram como hóspedes o casal Lula e Marisa Letícia. Também davam carona de jatinho para o médium e charlatão João de Deus. Daniela sempre contou às amigas que o marido gostava de pregar surpresas. Avisava no café da manhã que toda a família embarcaria em poucas horas para um fim de semana em Paris ou Nova York.

Na manhã desta terça, 21, Júnior foi preso em sua mansão no condomínio Quinta da Baroneza, na divisa entre Itatiba e Bragança Paulista. Era ali que a família passava a maior parte da quarentena. Foi nesse endereço que os dois se casaram, em 2014, em uma cerimônia memorável. A festa teve 600 convidados, entre eles Lula e Marisa, Fernando Haddad e Ana Estela, José e Mônica Serra, Geraldo e Lu Alckmin, Marta Suplicy e Márcio Toledo, entre muitos outros. Roberto Carlos, o rei, foi a atração principal da noite regada à champanhe Ruinard à vontade (cada garrafa custa 750 reais). O cachê do cantor, segundo circulou nas rodas da festa: 1 milhões de reais.

Continua após a publicidade

ASSINE VEJA

Crise da desigualdade social: a busca pelo equilíbrio Leia nesta edição: Como a pandemia ampliou o abismo entre ricos e pobres no Brasil. E mais: entrevista exclusiva com Pazuello, ministro interino da Saúde
Clique e Assine

Ali na Baronesa aconteceu algo que se tornou caso de polícia. No dia 22 de dezembro de 2018, um sábado, em torno das 14 horas, Luca Seripieri, então com 19 anos, piloto profissional na categoria Porsche Império GT3, bateu com seu Mini Cooper conversível numa árvore. Além do garoto, havia outros quatro jovens no automóvel: três foram arremessados para fora do veículo, dois ficaram presos às ferragens. Com hemorragia e traumatismo craniano, Thais Marmo Novak, estudante de direito de 18 anos, foi transferida de helicóptero para o Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, e morreu no dia seguinte. Luca sofreu um coágulo na cabeça, passou pela UTI, e recuperou-se bem. O carro foi removido apenas meia hora após a colisão, o que impediu a realização de perícia no local.

Dada a repercussão da tragédia, Daniela adiou sua festa de 40 anos realizada no Palácio Tangará, em São Paulo, tendo como atração principal o DJ Alok. O tema da comemoração: The Great Gatsby.

Publicidade