Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Roda Viva 2 – Mano Bown: “Traficante é comerciante. Por que não prendem o dono da Ambev?”

O mais significativo do programa até agora: Mano Brown disse que estão pegando leve com ele: “Estou até estranhando”. É… O rapaz alterna o padrão da concordância gramatical. Quando ele lembra que está ali representando a cultura da periferia, fica bicudo, engole os esses, os emes, os ãos… Quando ele se esquece da personagem, aí […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 20h22 - Publicado em 25 set 2007, 00h46
O mais significativo do programa até agora: Mano Brown disse que estão pegando leve com ele: “Estou até estranhando”. É…

O rapaz alterna o padrão da concordância gramatical. Quando ele lembra que está ali representando a cultura da periferia, fica bicudo, engole os esses, os emes, os ãos… Quando ele se esquece da personagem, aí consegue falar direitinho.

Mais uma: “Falar dos traficantes é como falar dos nossos amigos, dos nossos irmãos, da nossa família”.

Outra boa: “Eu sou um pai ausente”. Ele respondia a Paulo Markun, que queria saber se ele buscava compensar com o seu filho o fato de não ter conhecido seu pai.

Mano Brown, pensador, disse que não usa a palavra “traficante”, mas “comerciante”. Quem vende cocaína e maconha, segundo ele, é comerciante.

“O que faz mais mal?”, pergunta Mano Brown: “A maconha ou a dose de 51?” Paulo Lima, um dos jornalistas, respondeu por ele: “Uma dose de 51”. E Mano Brown perguntou, então, por que não prender o dono da Ambev.

Sem contestação. Como Mano Brown lembrou, pegaram leve com ele.

Continua após a publicidade
Publicidade