Clique e assine a partir de 8,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

QUEM VAI TER A CORAGEM DE RESTABELECER OS DIREITOS CONSTITUCIONAIS NA USP? PROFESSOR DE LINGÜÍSTICA É AGREDIDO DENTRO DA SALA DE AULA! O LUGAR DESSES DELINQÜENTES É A CADEIA! PROFESSORES QUE APÓIAM MOVIMENTO SÃO CONIVENTES

Chega! Há muito a coisa já passou do tolerável! Um grupo de delinqüentes políticos, de autoritários, que não respeita a vontade dos alunos das Letras, que votaram contra a greve, fazia um barulhaço (ver vídeo abaixo) para perturbar alunos de lingüística, em prova. Um sujeito invadiu a sala do professor Marcelo Barra, virou a mesa […]

Por Reinaldo Azevedo - Atualizado em 31 jul 2020, 10h03 - Publicado em 28 nov 2011, 19h30

Chega! Há muito a coisa já passou do tolerável!

Um grupo de delinqüentes políticos, de autoritários, que não respeita a vontade dos alunos das Letras, que votaram contra a greve, fazia um barulhaço (ver vídeo abaixo) para perturbar alunos de lingüística, em prova. Um sujeito invadiu a sala do professor Marcelo Barra, virou a mesa (literalmente!), pegou-o pelo colarinho e o encostou contra a parede. Vocês entenderam direito! A segurança física dos professores não está mais garantida na universidade, e quem os ameaça não é a bandidagem comum, mas a bandidagem (DES)qualificada.

Sandra Nitrini, diretora da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas não pode mais fazer de conta que o assunto não lhe diz respeito. Ela está obrigada a cobrar segurança para alunos e professores. Do mesmo modo, a reitoria não pode fazer de conta que nada acontece por ali.

Um desses vagabundos que se ocultam no anonimato nas redes sociais lembrou que Barra é marido da “reacionária Elaine Grolla”. REACIONÁRIA??? Elaine é aquela professora valente, que honra o seu trabalho e a autonomia universitária e que teve a coragem de enviar uma mensagem a este blog defendendo o seu direito de dar aula e denunciando a agressão de que ela também fora vítima porque queria trabalhar. Não por acaso, agora seu marido é agredido por um covarde, por um sociopata político, por um esquerdopata. Parece-me evidente que há sinais aí de retaliação.

O Centro Acadêmico das Letras (CAELL) é comandando pelo PSTU. Eles foram derrotados, como já vimos aqui, de forma acachapante na defesa da greve. Tentaram criar barreiras físicas para impedir a entrada de estudantes, fizeram piquetes. Tudo inútil! Uma assembléia decidiu que não haveria greve. Pois bem: a turma do CAELL estava lá, fazendo o barulhaço, enchendo o saco, perturbando a vida de quem quer aprender lingüística — em vez de instituir o socialismo no Brasil a partir das… Letras (tenho até vergonha de escrever isso).

Continua após a publicidade

Barra só não apanhou pra valer do esquerdopata porque os alunos intervieram. Logo depois, uma moça ligada ao Centro Acadêmico, uma revolucionária do PSTU, invadiu a sala aos berros para anunciar que eles não tinham nada a ver com aquilo: “Não associem isso ao CAELL; a gente não conseguiu parar esse cara!” Entendo! A gente conhece bem a disposição do PSTU para não investir em confusão…

Aqui, o apitaço promovido pouco antes da agressão. Volto depois.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=BF96D5F_axk&w=420&h=315]

A USP não ficou de joelhos nem para a ditadura militar. Cumpre agora aos professores honestos, que prezam o seu trabalho, que valorizam a sua independência intelectual, que não são esbirros de partido, que não se comportam como apparatchik decidir se vão ou não se render a seus algozes. Esses comuno-fascistas estão violando direitos garantidos pelo Regimento Interno da Universidade, pela Constituição Estadual e pela Constituição Federal.

CHEGOU A HORA DE A MAIORIA SILENCIOSA DO CORPO DOCENTE DECIDIR SE PROFESSOR PODE OU NÃO APANHAR DE DELINQÜENTES DISFARÇADOS DE ESTUDANTES. SE NÃO PODE, ENTÃO TENHA A DIGNIDADE DE REAGIR!

Reitero: a Reitoria e a direção da FFLCH são responsáveis pela segurança de professores e alunos.

Continua após a publicidade
Publicidade