Clique e assine a partir de 9,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Planalto promete R$ 1,7 bi em emendas para agradar à base

Por Maria Clara Cabral, na Folha: Com o objetivo de evitar derrotas no Congresso, a presidente Dilma Rousseff prometeu a aliados acelerar a liberação de R$ 1,7 bi em emendas parlamentares. Em almoço ontem com líderes da base, a ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) afirmou que o governo vai liberar até setembro cerca de R$ […]

Por Reinaldo Azevedo - Atualizado em 31 jul 2020, 11h04 - Publicado em 17 ago 2011, 07h15

Por Maria Clara Cabral, na Folha:
Com o objetivo de evitar derrotas no Congresso, a presidente Dilma Rousseff prometeu a aliados acelerar a liberação de R$ 1,7 bi em emendas parlamentares. Em almoço ontem com líderes da base, a ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) afirmou que o governo vai liberar até setembro cerca de R$ 700 milhões dos chamados restos a pagar.
O valor se refere a emendas a orçamentos de anos anteriores que ainda não foram pagas pela União. A ministra prometeu ainda o empenho (promessa de gastar) de cerca de R$ 1 bilhão dos R$ 7 bilhões previstos em novas emendas. O afago também chegará aos novos deputados, que terão direito, cada um, a cerca de R$ 1 milhão em emendas.

Além de acelerar a liberação de recursos, Dilma avisou que adotará a estratégia de, junto com o vice-presidente Michel Temer, participar mais ativamente das conversas com os líderes dos principais partidos. A aproximação teve início na noite de anteontem, em um encontro com o PT e PMDB. Ontem à noite, foi a vez de PSB, PDT e PC do B “Dilma está gostando tanto da articulação política que agora faz reunião até as 23h com políticos”, disse Ideli ao sair do encontro. Amanhã será a vez do PSD, partido a ser criado pelo prefeito Gilberto Kassab. Para agradar a deputados, Ideli despachou ontem no gabinete do líder do governo, Cândido Vaccarezza (PT-SP), e não do Planalto. Aqui

Publicidade