Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Dossiê fajuto 1 – Aloprado petista explica: “É como era no comunismo”. Agora está claro!

O caso do dossiê fajuto contra José Serra, como vocês sabem, completou um ano. Sem punidos. Não se sabe nem mesmo a origem do dinheiro. A Folha ouviu alguns dos aloprados. A entrevista que Fábio Zanini fez com Expedito Veloso é, a meu juízo, histórica. Revela, de várias maneiras, a essência do que é o […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 20h24 - Publicado em 16 set 2007, 07h13
O caso do dossiê fajuto contra José Serra, como vocês sabem, completou um ano. Sem punidos. Não se sabe nem mesmo a origem do dinheiro. A Folha ouviu alguns dos aloprados. A entrevista que Fábio Zanini fez com Expedito Veloso é, a meu juízo, histórica. Revela, de várias maneiras, a essência do que é o petismo. À época, ele era diretor de Gestão de Risco do Banco do Brasil. E acreditem: continua no banco, como gerente de Projetos. Prestem atenção ao que ele diz:

A PARTICIPAÇÃO DA ISTOÉ:
“Quando fomos lá, a única informação que a gente recebeu foi: “A entrevista vai ser dada e vocês vão porque, se furar, o pessoal da “IstoÉ” vai querer fazer matéria com documentos”. Era o plano B. Eu tinha informações que eram suficientes para fazer a matéria.”

NO PETISMO COMO NO COMUNISMO
“É como nos movimentos comunistas das décadas de 50, 60, e 70. As pessoas tinham uma atribuição bem definida. Umas não sabiam das outras. Eu não tinha atribuição nenhuma relacionada ao tema dinheiro, não sabia e não queria saber.”

É DO JOGO
“Campanha tem de ser de alto nível. Mas [dossiê] faz parte do jogo político”.
Viram? Veloso é um exemplo do que Marxilena Oiapoque chama de compromisso do PT com a “ética na política”.
Assinante lê mais aqui

Publicidade