Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

De homenagens, lágrimas e decoro. Ou: Nhonhô não vai voltar a andar na planície?

Por Daiene Cardoso e Francisco Carlos de Assis, no Estadão Online: A presidente Dilma Rousseff, que visita São Paulo pela primeira vez desde que assumiu o governo, disse hoje, durante evento em homenagem ao ex-vice-presidente José Alencar, que o País está no rumo certo graças à parceria entre ele e o ex-presidente Luiz Inácio Lula […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 13h03 - Publicado em 25 jan 2011, 15h06

Por Daiene Cardoso e Francisco Carlos de Assis, no Estadão Online:

A presidente Dilma Rousseff, que visita São Paulo pela primeira vez desde que assumiu o governo, disse hoje, durante evento em homenagem ao ex-vice-presidente José Alencar, que o País está no rumo certo graças à parceria entre ele e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Ele (Alencar) foi um parceiro nessa trajetória”, afirmou Dilma, diante de uma plateia que reuniu adversários históricos.

O prefeito da capital paulista, Gilberto Kassab (DEM), e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), foram mais diplomáticos com a presidente. No discurso, Alckmin cumprimentou Dilma e destacou “a alegria de recebê-la em São Paulo”. Ele desejou também “um grande mandato” a ela. Já Kassab agradeceu a participação de Dilma no evento, apesar de ter cometido a gafe de ter se referido a ela como “querida vice-presidente”. “A sua presença em São Paulo valoriza demais essa homenagem que preparamos ao José Alencar.”

Dilma, que falou mais que o homenageado (10 minutos e 45 segundos), não poupou elogios ao “espírito empreendedor e cívico” do ex-vice-presidente. A presidente destacou que Alencar se tornou importante para todos os brasileiros “que vivenciaram a luta tenaz de um homem que sobrevive com honradez e dá exemplo de dignidade”. Dilma também lembrou que ele virou uma referência nacional por “sair de baixo e construir um império econômico sem perder seu compromisso com o País”.

A presidente afirmou também que a homenagem dela se estendia à mulher de Alencar, Mariza Gomes da Silva, e a toda a família dele pelo apoio que dão ao ex-vice-presidente. “A dona Mariza é uma grande mulher por trás de um grande homem que é José Alencar.” Como ex-chefe da Casa Civil, Dilma lembrou que Alencar e Lula não têm diploma universitário e disse que fizeram um “grande governo”.

Continua após a publicidade

“Ele (Alencar) foi um excelente vice-presidente ao lado de um grande presidente”, afirmou, ao ressaltar que Alencar foi o vice que mais ocupou a Presidência da República, nos oito anos de governo. Dirigindo-se a Alckmin e Kassab, a presidente comprometeu-se em manter parceria entre os governos federal e do Estado e Prefeitura. A Kassab, ela disse: “Vamos continuar investindo em São Paulo.”

Comento
Poderia deixar passar, mas não deixo, não!  Lula tentou pôr um fim no Plano Real. É o que teria acontecido se FHC lhe tivesse dado ouvidos. Ainda bem que o ignorou.

O que mesmo o país deve a Lula no que concerne ao “rumo certo”?

Que essa gente não tenha compromisso com a verdade, vá lá. Mas precisa aprender a ser mais educada—- ou, para ser mais preciso, decorosa. Mesmo numa fala lavada e enxaguada por lágrimas, como a foi a da presidente.

Na sua fala, Dilma prometeu que o governo federal continuará a investir na cidade de São Paulo. Que bom! Pareceu uma deferência, uma concessão. Eu entendo os motivos. A cidade recebe um terço de todo o investimento externo feito no país. É uma cidade que vive sem o governo federal. Conforta-me saber que Dilma vai cumprir sua obrigação.

Para encerrar: Lula deixou o local no helicóptero da Presidência, junto com Dilma. É um direito dela dar carona, é claro. Mas acho bom Nhonhô começar a andar na planície de novo, não?

Continua após a publicidade
Publicidade