Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Por Gabriel Mascarenhas (interino) Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Weintraub, a sofisticação de ideias no MEC: ‘Paulo Freire é muito feio’

‘O sistema que ele montou é ruim, as falas dele são super confusas, o resultado é péssimo e ele é muito feio’, diz ministro ao 'analisar' a obra do educador

Por Robson Bonin Atualizado em 21 Maio 2020, 22h54 - Publicado em 21 Maio 2020, 22h53

Em seus delírios, Abraham Weintraub decidiu equiparar-se a Paulo Freire. Num vídeo postado nas redes há pouco, ele resgata uma “análise” em que trata o educador e filósofo brasileiro como “adversário”.

Chama a atenção o fato de Weintraub –, o ministro que usa as redes sociais para transmitir o próprio barbeado — se considerar em condições de “enfrentar” Freire no debate da educação.

O ministro mostra todo seu poder de análise e de crítica sobre a obra de Freire com o seguinte raciocínio.

“Vejo o Paulo Freire sendo muito mais uma bandeira do que realmente uma referência tão importante assim. Vejo, nesse caso, como um bom adversário. Porque o sistema que ele montou é ruim, as falas dele são super confusas, o resultado é péssimo e ele é muito feio, então é fácil de bater”, diz Weintraub.

Continua após a publicidade
Publicidade