Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Por Gabriel Mascarenhas (interino) Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

TRF2 manda soltar Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi

Ex-deputados do Rio são réus na Operação Cadeia Velha

Por Mariana Muniz Atualizado em 13 dez 2019, 19h37 - Publicado em 13 dez 2019, 16h49

Os ex-deputados estaduais do Rio de Janeiro Jorge Picciani, Edson Albertassi e Paulo Melo, réus na Operação Cadeia Velha, foram libertados nesta sexta-feira por decisão do desembargador Paulo Espírito Santo, do TRF2.

Picciani cumpria prisão domiciliar, Paulo Melo estava em regime semiaberto e Albertassi estava preso na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica.

A operação Cadeia Velha apurou pagamentos de propina pela Fetranspor, entidade que reúne as empresas de ônibus do Rio de Janeiro, e a construtora Odebrecht. 

 

ATUALIZAÇÃO às 19h32: Em nota o TRF2 afirmou que a soltura dos deputados ocorreu por conta de um “erro material”. “Em razão de erro material, os alvarás de soltura referentes à decisão proferida na Operação Furna da Onça incluíram, indevidamente, o número do processo da Operação Cadeia Velha. Por conta disso, os ex-deputados Paulo Melo e Edson Albertassi acabaram sendo liberados da prisão, embora devessem permanecer custodiados. Para solucionar o equívoco, o desembargador federal Paulo Espirito Santo, no fim da tarde de sexta-feira, determinou a expedição de alvarás retificados e ordenou o restabelecimento das prisões na Operação Cadeia Velha”. 

Continua após a publicidade
Publicidade